Ferramentas essenciais para seu e-commerce

Se formos pensar no trabalho como um todo, ter uma loja online é menos complicado do que ter um comércio físico, principalmente porque não é preciso ter um local exclusivo para montar a empresa. No entanto, empreender no mundo digital exige habilidades e conhecimentos tecnológicos específicos que, de forma geral, podemos reunir em uma lista de ferramentas essenciais para o e-commerce funcionar.

Para facilitar a compreensão, vamos dividir essa lista em duas partes. A primeira será mais técnica e apresentará as soluções necessárias para a construção de um site de comércio eletrônico, como o serviço de hospedagem, a plataforma, a solução de pagamento, entre outras. Sem essas ferramentas, não existe e-commerce.

Em um segundo momento, vamos listar recursos cujo objetivo é melhorar os resultados da loja online. Ou seja, são dispositivos que você pode usar no seu comércio eletrônico para atrair compradores, vender mais e fidelizar clientes, como blog, e-mail marketing e até um sistema de gerenciamento de clientes (CRM). Siga com a gente e confira!

Ferramentas essenciais para o e-commerce: as obrigatórias

Como dissemos, sem essas ferramentas não é possível colocar um site de comércio eletrônico no ar. São elas que dão a base para a sua loja online atender aos clientes de forma satisfatória e mantém o seu e-commerce funcionando. Então, tenha muita atenção na hora de escolher cada uma delas e não se guie pelo valor mais baixo, mas sim pelo serviço que atenda às necessidades do seu negócio.

Veja quais são as ferramentas essenciais e obrigatórias para o e-commerce:

1 – Serviço de hospedagem

Tudo começa com o serviço de hospedagem, pois é ele que permite que o seu site fique no ar e também que tenha um domínio. Só para você ter uma ideia, é essa ferramenta que faz o seu site sem manter no ar quando tem um elevado número de acessos durante datas comemorativas ou nos dias de promoções.

Por isso, na hora de escolher, é importante prestar atenção em alguns detalhes. O primeiro, claro, é saber se o serviço está preparado para hospedar um e-commerce, que traz junto com ele toda uma bagagem, como as soluções de pagamento, o carrinho de compras, um vitrine de produtos, entre outros pontos.

Depois, vem a questão da segurança. Um comércio eletrônico vai lidar com informações financeiras dos clientes e, necessariamente, precisa oferecer um lugar confiável para as pessoas comprarem. Então, confira quais são os níveis de segurança oferecidos pelo serviços de hospedagem e se eles são satisfatórios para o seu negócio.

Outra questão importante é entender quais programas e linguagens de programação são compatíveis com o serviço de hospedagem, para que tudo funcione corretamente. E por último, mas não menos importante, qual o volume de tráfego que o serviço atende sem apresentar problemas, como lentidão ou travamento.

2 – Plataforma de e-commerce

Se o serviço de hospedagem é o que vai manter o seu site no ar, a plataforma de e-commerce é o sistema que vai permitir tanto a visualização da sua loja online quanto o seu gerenciamento. É por meio dela que você vai criar o layout do seu comércio eletrônico, montar a vitrine com os produtos, fazer a gestão do estoque e dos preços, além de outras funções que fazem parte do dia a dia. 

Aqui também é importante ficar atento a alguns detalhes na hora de buscar por uma plataforma, para garantir que ela atenda todas as necessidades do comércio virtual. Entre os tópicos mais importantes, podemos destacar:

  • Atendimento ao nicho de mercado: verifique se a plataforma oferece as ferramentas que você precisa para montar uma vitrine de produtos adequada ao seu tipo de negócio.
  • Segurança: hoje é praticamente um padrão o uso do certificado de segurança SSL (Secure Sockets Layer), pois é um dos mais confiáveis do mercado. Se a plataforma não oferecê-lo, é melhor procurar outra ferramenta.
  • Suporte: procure um fornecedor que tenha infraestrutura confiável, intuitiva, completa e que possua experiência de mercado, atendendo outros e-commerces de portes e segmentos diferentes. Também fique atento aos canais de atendimento, como e-mail, telefone e chat online.
  • Personalização: quanto mais personalizável for a plataforma, melhor, pois isso lhe dará total autonomia no processo criativo, o que é muito importante para o crescimento da sua loja virtual.
  • Integrações: uma boa plataforma precisa dar opções para integrações importantes tanto para as vendas, como soluções de pagamentos e carrinho de compras, quanto para a análise de resultados, como o Google Analytics.

3 – Solução de pagamentos

E-commerce no ar, loja montada com visual atraente e sistema de gestão pronto para operar. Chegou a hora de encontrar a solução de pagamento ideal para garantir a sustentabilidade do negócio. Há diversos tipos de meios de pagamentos disponíveis para o comércio digital hoje em dia, por isso, no momento de escolher, é preciso saber exatamente como eles funcionam, a diferença entre eles e as vantagens e desvantagens que podem trazer para o seu negócio.

Para ajudar você a entender quais são esses meios de pagamentos para e-commerce, quais são suas particularidades e o que pode ser melhor para o seu negócio, separamos alguns artigos que vão esclarecer o assunto:

A nossa dica principal é escolher uma solução que possa ser integrada diretamente à sua plataforma de e-commerce. Dessa forma, o cliente não vai precisar sair do seu site para finalizar a compra, o que gera mais confiança e melhora a experiência final, aumentando o número de vendas.

4 – Carrinho de compras

Geralmente, o carrinho de compras já está dentro da plataforma de e-commerce, mas isso não significa que você não pode personalizar o seu para deixá-lo mais ágil e fácil de usar, melhorando as chances de fechar uma venda e evitando o abandono delas. A prioridade é escolher um sistema que permita ao visitante do seu site passar pelo processo de compra sem nenhum problema. 

Diante disso, os principais itens a serem levados em conta na análise de um software de carrinho de compras são estabilidade, agilidade e facilidade de uso. Se o consumidor, ao clicar em comprar, for levado para um carrinho complicado, cheio de regras e que o impeça de chegar à finalização com rapidez, as chances de ele desistir e abandonar a sua loja são grandes.

Ferramentas essenciais para o e-commerce: as estratégicas

Agora que vimos quais são as ferramentas obrigatórias para iniciar e manter uma loja online aberta, vamos conhecer aqueles instrumentos que irão ajudar o seu e-commerce a prosperar. No geral, o objetivo deles é fazer com que o seu comércio eletrônico seja mais conhecido na internet, aumente as vendas, fidelize os clientes e, consequentemente, amplie a rentabilidade.

Uma característica bem interessante de alguns desses recursos é que eles são gratuitos. Isso é muito bom para quem está iniciando um negócio online e ainda não pode investir muito dinheiro em ferramentas pagas. Porém, nem sempre é possível depender somente disso. Em alguns momentos será necessário fazer investimentos. Vamos às ferramentas estratégicas:

1 – Blog

Atualmente, o blog é um tipo de site bastante conhecido e, quando bem feito, só traz vantagens para o e-commerce. Ele pode ser usado como porta de entrada nos buscadores, como o Google, quando o SEO é trabalhado da maneira correta. Usando estratégias de marketing de conteúdo, os textos do blog podem converter os visitantes em clientes, além de trazer mais confiabilidade à sua marca.

Digamos, por exemplo, que você tem uma loja de materiais para jardinagem, desde adubo e plantas até móveis e decorações. No blog, você pode dar orientações técnicas sobre como montar um jardim e cuidar das plantas e também dicas de como organizá-lo com estantes e floreiras. Ao longo dos textos, para mostrar a experiência do seu e-commerce, pode indicar que vende esses produtos e colocar um link direto para a página de checkout.

2 – E-mail marketing

O e-mail marketing é uma das principais ferramentas de comunicação com o público e funciona como mecanismo estratégico de conversão de clientes no e-commerce. Ele possibilita a realização de campanhas de marketing digital, auxiliando tanto na divulgação da marca e dos produtos quanto na na captação de novos leads e no aumento das vendas.

Você pode fazer uma campanha de e-mail marketing, por exemplo, para avisar os cliente mais fiéis sobre a chegada de uma nova coleção com exclusividade. Ou escolher determinados consumidores, que você sabe que gostam de um produto específico, pois estudou sua clientela, e oferecer a eles um desconto especial para queima de estoque.

3 – Chat online

Hoje em dia, um bom e-commerce que se preze tem um chat online para atendimento digital. Podemos dizer que esse serviço é o equivalente ao vendedor no atendimento presencial e, quanto mais tempo for possível deixá-lo em operação, melhor ― dificilmente haverá alguém online 24 horas por dia, 7 dias por semana, mas ter horário ampliado já é uma vantagem.

Uma alternativa que já vem sendo bastante usada são os chatbots, programas de computador que usam inteligência artificial para imitar conversas com os usuários. Esses robôs não terão todas as respostas, claro, mas conseguirão interagir com os consumidores em qualquer período e, por meio de mensagens de texto automatizadas, poderão orientá-los sobre o que fazer e o quanto aguardar, se for o caso.

Dessa forma, o seu e-commerce garante que o cliente ou o potencial cliente tenha um bom atendimento, independentemente do horário, o que é o mais importante, porque ninguém gosta de ficar esperando. Quem deixa isso acontecer corre o risco de perder o negócio, o cliente e até mesmo a reputação, algo que é bastante difícil recuperar.

4 – CRM

O Customer Relationship Management (CRM) pode ser traduzido como um sistema de gestão do relacionamento com o cliente. Sua função é coletar, armazenar e processar os dados dos consumidores para que o dono do negócio posso conhecê-los cada vez mais e melhor. Para um e-commerce, que não tem contato pessoal com o cliente, esse tipo de ferramenta é essencial para tentar entender quem são as pessoas que compram seus produtos.

Mas não é só isso. Com a evolução dos sistemas, os CRM já oferecem inúmeras funcionalidades que podem ajudar no dia a dia, como funções automatizadas de marketing, que facilitam o contato com a base de clientes e, por consequência, melhoram o atendimento. Também já existem aqueles que fazem integração direta com os chats online e, inclusive, com as plataformas de e-commerce, facilitando toda a operação. 

5 – Google Analytics

O Google Analytics não está diretamente ligado ao atendimento ou à fidelização do cliente. Ele funciona como uma ferramenta de análise e avaliação de todas as atividades que ocorrem dentro do seu e-commerce. Com ele você vai saber, por exemplo, quais produtos são mais visualizados, quais informações são mais buscadas no blog e quantos visitantes abandonam o carrinho sem finalizar a compra.

Podemos dizer que o Analytics é o vigia do seu comércio eletrônico, pois nada acontece sem que ele registre para que depois você possa verificar. Afinal, é impossível para uma pessoa controlar o que ocorre em um site 24 horas por dia, 7 dias por semana, certo? Por isso, como falamos, é importante procurar plataformas, soluções e softwares que façam a integração com ele, assim é possível ter total controle de tudo o que acontece no e-commerce.

Conte com a Wirecard

Bom, chegamos ao fim da nossa lista de ferramentas essenciais para o e-commerce funcionar de forma eficiente e esperamos que ela seja bastante útil para você que está pensando em abrir a sua loja virtual ou até mesmo buscando melhores resultados para o seu negócio. Aqui tem dicas que podem ser revisitadas sempre que tiver necessidade.

E se precisar de uma solução de pagamentos completa, que suporta todas as etapas de uma venda online, estamos aqui para ajudar. Nós descomplicamos os pagamentos e entregamos tudo em um só serviço. Com a solução da Wirecard Brasil, você vende e recebe com a segurança de nossa gestão de risco , além de gerenciar suas transações com tranquilidade, sem precisar de um banco ou intermediário.

Se quiser saber mais sobre a nossa solução de pagamentos, entre em contato ou acesse nosso site. Reforçamos nosso compromisso com os clientes e deixamos nosso time à disposição para ajudar você nesse momento. Confira a campanha “Conte com a Wirecard” e, como ela bem indica, conte com a gente!

Plataforma de e-commerce: 10 itens a avaliar antes de contratar a sua

Como se trata da sua empresa no mundo virtual, a decisão pela contratação de uma plataforma de e-commerce deve ser tomada com o máximo de cuidado. Afinal de contas, é como se você estivesse montando a vitrine em que seus produtos serão expostos e organizando os corredores da loja para seus clientes passarem selecionando aquilo que querem levar para casa.

Por essas e outras questões, a plataforma de e-commerce deve oferecer um ambiente convidativo e preparado para que você possa fazer uma gestão eficiente do negócio. Então, antes mesmo de começar a pesquisar as opções disponíveis no mercado, tenha um olhar de médio e longo prazos sobre a empresa, considerando onde quer chegar com seu e-commerce daqui a 5 ou 10 anos.

Pensar em respostas para perguntas básicas, como quantos clientes quero ter e quanto quero vender por dia, é fundamental para escolher a melhor solução. Porém, é preciso ir um pouco além se você quer uma plataforma de e-commerce que o acompanhe por muito tempo. Veja abaixo alguns aspectos importantes a serem avaliados pensando em cada ente envolvido no negócio:

infografico

Ficou um pouco complicado? Não se preocupe que estamos aqui para ajudar você. No próximo tópico listamos os 10 principais itens para avaliar antes de contratar uma plataforma de e-commerce.

O que avaliar em uma plataforma de e-commerce antes da contratação

Nosso objetivo é sempre auxiliar você, e agora não seria diferente, certo? Por isso, fizemos uma lista com os 10 itens que devem ser avaliados antes da contratação de uma plataforma de e-commerce. Nossa meta é que, ao final da leitura, você seja capaz de escolher uma solução que traga os melhores benefícios para o seu empreendimento. Confira!

1 – Disponibilidade de orçamento

Antes de começar a procurar por uma plataforma de e-commerce, verifique qual o seu orçamento para investir na solução. Até porque de nada adianta negociar com a plataforma da moda se você não tem orçamento para contratá-la, não concorda?

Por isso, seja realista em relação às suas possibilidades financeiras, levando em consideração que esse é um investimento que também trará excelentes resultados para seu negócio. Busque sempre, portanto, o equilíbrio entre custo e benefício.

2 – Projeção de Vendas

Na prática, muitas plataformas cobram por número de clientes cadastrados. Assim, quando você chega ao limite estabelecido, precisa fazer um upgrade. Para evitar futuras dores de cabeça, procure uma plataforma que facilite esse processo, permitindo que você escale seu número de clientes de forma sustentável, pagando por isso um preço justo. 

Para ter parâmetros, faça uma projeção de vendas, considerando quantos clientes pretende ter em 2, 3 e 5 anos, por exemplo. Lembra das perguntas básicas? É aqui que elas entram. Pergunta a si mesmo em que patamar quer que o seu e-commerce esteja e estabeleça números. A dica é ser o mais realista possível.

3 – Tipo de plataforma

Existem, basicamente, 2 tipos de plataformas de e-commerce no mercado: open source e SaaS. Com as open source, você compra todos os direitos de uso, podendo realizar qualquer tipo de customização. Nesse caso, como os códigos são abertos, você pode contratar um programador para fazer os ajustes que quiser, tornando seu e-commerce o mais personalizado possível.

Já as plataformas SaaS funcionam como soluções na nuvem: você realiza um cadastro e já pode começar a montar sua loja virtual.

Quanto às diferenças entre os modelos, podemos adiantar que as plataformas open source demoram mais para serem implementadas e têm um custo mais alto, justamente por se deter os direitos sobre o código fonte. Já as SaaS são de fácil implementação, tanto que você pode montar um e-commerce em apenas algumas horas!

Além disso, as SaaS também possuem um custo mais atrativo, cobrado em forma de mensalidades, e oferecem manutenções regulares, todas por conta do provedor dos serviços, fora selos de segurança, atualizações e outros benefícios que chegam a todos os usuários ao mesmo tempo. No modelo open source, por outro lado, qualquer modificação fica a cargo do usuário.

4 – Responsividade do layout

Por já constituírem uma realidade mais que comprovada, as vendas mobile não podem simplesmente ser desconsideradas por nenhum comerciante online. Nesse sentido, o segredo está em prezar por plataformas de e-commerce responsivas, que se adaptem a diversos tamanhos de tela sem perder a qualidade da navegação.

Vale lembrar aqui que buscadores, como o Google, consideram a responsividade um critério fundamental, conferindo uma classificação melhor nos resultados de busca para aqueles sites que também pensam da mesma forma.

5 – Oferta de funcionalidades

Uma boa plataforma de e-commerce deve reunir funcionalidades que facilitem tanto a navegação dos usuários quanto a gestão do empreendedor. Assim, antes de escolher, o ideal é se certificar de que as funções disponíveis correspondem às necessidades do negócio ou que ao menos exista a possibilidade de customizá-las, para que você tenha uma solução que realmente agregue valor.

6 – Possibilidade de customização

Nesse contexto, customizar é alterar funcionalidades, layout, menus e diversos outros itens da plataforma para deixá-la mais atrativa para o público e mais intuitiva para a equipe, a fim de melhorar não só os resultados das vendas, mas também a forma com que você conduz o empreendimento.

Verifique juntamente ao fornecedor quais são as opções de customização, ou seja, o que você pode alterar na plataforma. Não se esqueça de perguntar o custo para cada alteração ou se você mesmo pode realizá-las.

7 – Integração com ferramentas

Uma boa plataforma também deve estar preparada para a integração com outras ferramentas essenciais para o negócio, como sistemas ERP e de automação de marketing. Quando você tem essa possibilidade, agiliza os processos, concentra as informações em um único lugar e facilita a gestão do empreendimento e o atendimento ao cliente, melhorando a credibilidade geral do e-commerce.

8 – Formas de pagamento

Quanto mais opções de pagamento seu e-commerce disponibilizar, maior será sua capacidade de vendas. Pense bem: as formas de pagamento se diversificam bastante, a cada dia surgindo novas bandeiras de cartões de crédito e soluções para e-commerce — como o débito automático em conta.

E você deve estar preparado para atender seu público com o máximo de eficiência nesse quesito, certo? Por isso, optar por uma plataforma que traga essa variedade de opções ou que permita a integração com soluções robustas de pagamento online é fundamental para o sucesso de suas vendas.

9 – Opções de frete

O frete é um dos principais motivos para o abandono de carrinho no e-commerce, justamente porque o cliente chega ao final do processo de compra e descobre que levará muito tempo para receber ou que terá que pagar um valor muito alto para adquirir o produto.

Para evitar a perda de clientes por esse motivo, você pode diversificar as opções de frete, deixando que os próprios consumidores escolham a melhor opção. Para isso acontecer, no entanto, a plataforma escolhida deve permitir a oferta dessas alternativas, assim como a integração com sistemas dos Correios ou de transportadoras para fazer um cálculo fiel do valor a ser pago.

10 – Fornecimento de suporte

Por fim, é fundamental que você contrate uma solução que forneça o suporte adequado. E por adequado é preciso entender várias opções de canais de atendimento (como presencial, por chat, e-mail, redes sociais, videoconferência, entre outras), além, é claro, de disponibilidade de atendimento.

Imagine que você contrate uma ferramenta com um suporte de segunda a sexta-feira e sua plataforma tem um problema no sábado. É absolutamente inviável esperar todo esse tempo para que o problema seja resolvido, não é verdade?

Avaliação feita? Agora é só escolher a melhor solução para construir um e-commerce de sucesso! Esperamos que esse artigo tenha te ajudado e tirado dúvidas que pudessem estar atrapalhando o andamento dos seus planos. 
E como você já sabe, a Wirecard está aqui para auxiliar você neste momento. Confira a campanha “Conte com a Wirecard” e, claro, conte com a gente! Nosso compromisso com os clientes continua o mesmo de sempre e estamos à disposição para ajudá-lo a enfrentar este momento tão delicado.