5 dicas para aumentar a conversão das vendas no e-commerce

Todos os ventos estão soprando a favor do e-commerce. De acordo com o 42º Webshoppers, o segmento cresceu 47% em faturamento e chegou a 41 milhões de compradores (40% de aumento) no 1º semestre de 2020 em relação ao 2º semestre de 2019. Os números são ótimos, certo? Porém, a concorrência e a competitividade evoluem na mesma medida. Por isso que os empresários nunca podem deixar de trabalhar em medidas para aumentar a conversão das vendas no e-commerce.

Pode parecer estranho que mesmo com tanta gente comprando ainda seja necessário se preocupar em conquistar clientes? Pode, mas é isso mesmo. Com o mercado aquecido, mais empresas apostam nas vendas online, o que acaba aumentando a disputa e a necessidade de se diferenciar. Porque o consumidor vai continuar comprando, claro, mas vai optar pelos negócios que oferecem mais vantagens a ele.

Diante disso, fazer com que um visitante da sua loja online se torne um cliente é o objetivo de qualquer empresário. Nesse sentido, desenvolver e aplicar ações para aumentar a conversão das vendas é essencial. E é exatamente isso que veremos na sequência deste artigo.

5 dicas para aumentar a conversão das vendas

Para ajudá-lo nesse desafio que é aumentar a conversão das vendas, separamos dicas bem práticas que você pode aplicar no seu e-commerce sem a necessidade de um grande investimento ou muito tempo de preparação. É claro que não dá para fazer tudo correndo, um mínimo de planejamento para qualquer ação é sempre necessário, não é mesmo?

Porém, você não precisa esperar a hora certa ou um período especial do ano para implementar qualquer uma das nossas dicas. Algumas delas, inclusive, você já pode testar na próxima Black Friday, em 27 de novembro de 2020, e se derem certo, incluir como um processo rotineiro da sua loja online. E, então, vamos conhecer essas dicas?

1 – Garanta uma boa usabilidade

A boa usabilidade no e-commerce segue o princípio de garantir acesso ao site de forma prática e ágil. Isso significa que imagens e vídeos pesados para carregar, dificuldade em visualizar elementos, falhas nos mecanismos de pesquisa, falta de informação, inúmeras etapas para o fechamento da compra, entre outros são problemas que podem levar o consumidor a desistir da sua loja online.

Falando de maneira resumida, o seu e-commerce precisa ter facilidade de navegação em todas as partes, especialmente em relação ao pagamento online da compra. O consumidor precisa sentir segurança nessa transação financeira. Uma forma de assegurar isso é ter o mínimo de etapas possíveis para o fechamento do carrinho de compras. Ter menos burocracia é um incentivo para o comprador seguir em frente e finalizar o negócio.

A melhor forma de fazer isso é com o Checkout Transparente, uma solução do Moip que facilita as transações feitas no e-commerce, pois tudo ocorre no site da loja, sem redirecionamentos ou trocas de página. Para saber mais sobre ela, clique aqui e leia um artigo que fizemos especialmente sobre o assunto em nosso blog!

Ao fornecer um ambiente seguro e com todos os atributos para que a navegação seja simples e prática, sem dúvida as conversões no seu comércio eletrônico serão muito melhores. E as chances do seu cliente voltar, recomendar a sua loja online e ainda lembrar de você na hora em que precisar de um novo produto serão muito maiores.

2 –  Ofereça mais opções de pagamento

Esse tópico poderia estar dentro da usabilidade, mas ele é tão importante que sempre vai merecer um tópico só para ele ― tanto que já falamos sobre isso várias vezes aqui no blog. Pense com a gente: do que adianta ter um e-commerce com tudo funcionando, no qual o consumidor encontra exatamente o que procura, se quando chega no checkout, ele encontra apenas uma ou duas opções de pagamento?

Como comprador, você se sentiria frustrado, não é mesmo? Então, para não deixar os seus clientes com esse mesmo sentimento, coloque à disposição o maior números de meios de pagamentos que for possível.

Cartão de crédito é obrigatório, com as principais bandeiras, no mínimo (Visa, Mastercard, Elo, Hipercard e American Express). Essa forma de pagamento movimentou R$ 323,5 bilhões no e-commerce em 2019 e a tendência é que os números aumentem com o crescimento das vendas. Uma dica aqui é tentar negociar com os fornecedores as melhores condições para poder oferecê-las aos clientes.

Junto com o crédito, também é essencial oferecer cartão de débito e boleto bancário, pois são as outras duas operações mais usadas, inclusive porque uma delas engloba as pessoas que não têm conta em banco. Depois, ainda é possível disponibilizar débito em conta e transferência bancária, sem esquecer, claro, das carteiras digitais, como Apple Pay e Mercado Pago, que já vêm ganhando seu espaço nas transações online.

Cercada por toda essa variedade de opções de pagamento, a tarefa de aumentar a conversão das vendas no e-commerce fica muito mais fácil, certo? Porém, o trabalho não para por aí. Continue com a gente e veja o que mais pode ser oferecido aos clientes para melhorar os resultados.

3 – Reduza o valor do frete o quanto puder

Outro ponto que pode jogar a favor das conversões das vendas é oferecer vantagens em relação ao frete. Sempre que possível, mantenha a taxa de entrega grátis ou com o menor valor que não vá atrapalhar o seu fluxo de caixa. Frisamos sempre esse ponto porque pesquisas mostram que custos extras, como o frete, são um dos principais motivos que fazem o consumidor desistir da compra.

Entretanto, sabemos que nem sempre um e-commerce pode zerar seu frete, certo? Diante disso, outras estratégias podem ser usadas para manter a atenção dos compradores e garantir a conversão, como:

  • Taxa reduzida para determinada mercadoria ou região, que pode ir mudando para abranger diversos públicos;
  • Frete grátis para um valor mínimo ou para a compra de um produto específico;
  • Distribuição de descontos ou bônus em compras anteriores para serem usados como abatimento no frete de uma compra futura.

Entendemos que abrir mão do frete nem sempre vai ao encontro das necessidades do e-commerce, pois fazer o produto chegar ao seu destino envolve gastos. Porém, sabemos que existem diversas formas de trabalhar com essa taxa para que ela não fique pesada nem para o dono da loja online, nem para o cliente. Pesquise, teste e veja o que melhor se encaixa ao seu negócio!

4 – Melhore os prazos de entrega

Esse é outro tópico que faz bastante diferença na hora de finalizar uma compra. Imagine um cliente sonhando em ter o seu produto em mãos na próxima semana e descobrindo que ele só chegará daqui um mês? É para desanimar e fazer muito consumidor desistir da compra na hora. Para que isso não aconteça na sua loja online, você pode desenvolver ações para otimizar os prazos de entrega.

Uma das primeiras atitudes para resolver essa questão sem onerar o bolso do cliente e o caixa do e-commerce é negociar com as empresas transportadoras. Isso mesmo, empresas no plural, porque quanto mais opções você tiver, mais fácil é conseguir um custo-benefício em que tanto o comércio eletrônico quanto o cliente saiam ganhando.

Lembre-se que cada região do país lida com valores distintos de combustível, de hora de trabalho de motoristas, de preços de pedágios e, até mesmo, de condições de estradas que influenciam no desgaste dos veículos. Então, dependendo do lugar, é possível negociar de uma forma diferente. O importante é aproveitar todas as oportunidades de oferecer o menor preço para o seu cliente.

5 – Utilize a retentativa multiadquirente

Essa é uma prática bastante específica, mas que pode ajudar muito a aumentar a conversão das vendas no seu e-commerce. As adquirentes são as empresas responsáveis por fazer a ponte entre a loja, as bandeiras de cartão e as instituições emissoras de cartão (que podem ser os bancos) para que a venda a um cliente possa ser aprovada.

Isso significa que é a adquirente que vai confirmar a venda. Assim que o consumidor finaliza a compra, ela entra em contato com a bandeira do cartão, que então verifica com o banco se há limite para a transação. Se tudo estiver correto, a adquirente libera a compra. No entanto, se houver alguma falha, como dados errados do cartão, demora na comunicação entre adquirente e bandeira ou indisponibilidade do sistema, o processo é interrompido.

Neste caso, quando o dono do negócio online conta apenas com uma adquirente, o problema pode persistir, fazendo com que seja impossível finalizar a compra, trazendo o risco de o cliente desistir da aquisição. Mas se aumentar a conversão das vendas é o objetivo de todo lojista, ele não pode deixar isso acontecer, não é mesmo?

Dessa forma, a retentativa multiadquirente é uma maneira de fazer uma nova tentativa de cobrança a partir de outra adquirente, com o objetivo de permitir a venda ao cliente caso a falha esteja ocorrendo com a primeira adquirente e não por outros motivos. E você nem precisa se preocupar com o cliente, pois todo esse procedimento é realizado em segundos. Ele nem vai perceber que você salvou as compras dele!

Aumente a conversão das vendas no seu e-commerce com o Moip

Como você sabe, o Moip está sempre pronto para ajudar o seu negócio a crescer e alcançar os melhores resultados. Quando falamos em aumentar a conversão das vendas, temos algumas soluções bem pontuais que podem fazer muita diferença no seu dia a dia.

O Checkout Transparente, como já citamos, é uma delas. Com ele, o seu cliente faz o pagamento das compras no site da empresa em que escolheu seus produtos, sem redirecionamentos, sem dúvidas e questionamentos. Também trabalhamos como intermediadora de pagamentos, figura indispensável na implantação da retentativa multiadquirente, pois é ela que vai enviar o comando para fazer uma nova tentativa na segunda adquirente caso o contato com a primeira não tenha dado certo.

E não paramos por aí. Ainda temos ferramentas para a gestão financeira do e-commerce e do marketplace, além de maquininha de cartão para as lojas físicas e um sistema anti-fraude com análises automáticas e manuais. Para conhecer mais sobre as nossas soluções, acesse nosso site ou entre em contato. Nossa equipe está à disposição para atendê-lo. Se preferir, deixe um comentário no espaço abaixo para continuarmos essa conversa!

Motivos para usar um intermediador de pagamento

Hoje em dia, o leque de opções de pagamento definitivamente conta como fator decisivo para os consumidores online. Alguns optam pelo pagamento à vista, outros pelo débito, a maioria pelo crédito e há, ainda, quem prefira o bom e velho boleto bancário. (mais…)

Conheça agora as 4 melhores formas de receber pagamentos online

Como receber pagamentos online é uma das maiores preocupações dos empreendedores que atuam no e-commerce. É preciso oferecer uma boa diversidade de meios de pagamento e é essencial que todos sejam seguros e confiáveis. Afinal, atualmente as pessoas gastam bem mais tempo utilizando a internet, diferentemente de alguns anos atrás.

Essas inúmeras horas de rede têm como consequência a formação de um público pós-graduado em assuntos online, com um altíssimo nível crítico e que sempre busca as melhores ferramentas que o meio oferece. E é exatamente com isso que as diversas modalidades de e-commerce devem se preocupar, procurando se preparar para oferecer o que há de melhor e mais seguro quando o assunto é receber pagamentos online.

A verdade é que o alto grau de instrução dos consumidores virtuais de hoje em dia exige o oferecimento de bons métodos pelos e-commerces como a condição necessária para a conclusão de qualquer compra. Caso contrário, os clientes fecham sua página e, em questão de poucos minutos, compram na concorrência.

Por tudo isso, a escolha das formas de pagamento é uma das mais relevantes para o e-commerce, capaz até de alavancar as vendas e melhorar a sua competitividade. Isso porque de nada adianta oferecer bons produtos e custo baixo se a loja não disponibiliza o meio de pagamento utilizado pelo cliente ou se não transmite segurança para que ele finalize a transação.

E é pensando na importância desta decisão que nós elencamos as 4 melhores formas de receber online para ajudar você nesta análise. Acompanhe!

#1 Recebimento de pagamentos e facilidade na gestão com a Wirecard:

A Wirecard é uma solução completa para receber pagamentos online, justamente porque integra várias formas de pagamento em uma única ferramenta. Com ela, você pode fazer a emissão de boletos, receber com cartões de crédito, por débito online e tudo isso de forma integrada. Isto é, você não precisa gerenciar os recebimentos de cada forma de pagamento de maneira separada.

Todas as informações sobre suas vendas e recebimentos estão em uma mesma ferramenta, na qual, além de gerir os pagamentos recebidos, você pode realizar reembolsos, acompanhar futuros lançamentos e desempenhar outras tarefas que facilitam a gestão financeira do seu negócio.

Com essa solução, você recebe os valores das vendas realizadas por boleto bancário e no débito online imediatamente, assim que o cliente concluir o pagamento. E no caso das vendas feitas nos cartões de crédito, você tem a opção de parcelar em até 12 vezes e o melhor: receber o valor integral, independentemente do número de parcelas, em até 14 dias.

E também tem outra vantagem, a antecipação de recebíveis. Funciona assim: se você vendeu de forma parcelada, mas está precisando do dinheiro das parcelas de imediato, você pode antecipar o recebimento desses valores com a Wirecard, atendendo às necessidades do seu negócio.

O melhor dessa solução é que você não precisa fazer contratos com cada adquirente, bandeira ou instituição bancária. Todos os serviços são abrangidos por um único contrato e com uma só integração. Isso quer dizer que você não precisa correr atrás desses serviços, pois a Wirecard faz tudo isso para você! E vale lembrar que a solução pode ser facilmente inserida em e-commerces, aplicativos e marketplaces.

E já que falamos neles, os marketplaces podem contar com o split de pagamento, uma ferramenta que faz a divisão automática dos pagamentos a cada loja, de acordo com as comissões e taxas estipuladas pela administração do marketplace, o que oferece mais segurança e confiança para as duas partes.

Outra facilidade da solução, tanto para e-commerce quanto para marketplace, é o checkout transparente, que permite que o consumidor finalize a transação sem sair do site da loja, o que faz com que ele se sinta mais seguro em cadastrar seus dados e concluir a compra. Outra vantagem é que essa ferramenta armazena as informações do seu cliente. Dessa forma, ele pode fazer as próximas compras com apenas alguns cliques, sem precisar cadastrar todos os dados novamente.

A análise de risco automática e manual é outro benefício, uma vez que evita as fraudes e os tão temidos chargebacks. Assim, você garante a segurança das suas transações e evita prejuízo e desgastes na relação com os clientes.

E vale lembrar que, se você também tem uma loja física, pode integrar a solução para receber pagamentos online com a maquininha de cartão da Wirecard para os estabelecimentos físicos. Além de aceitar diversas bandeiras e ter a segurança que é a marca da Wirecard, você pode gerenciar todas as vendas, virtuais ou presenciais, em uma mesma ferramenta de gestão.

Ainda tem mais: você também pode fazer cobranças por e-mail. É só enviar o link para o cliente para receber os pagamentos diretamente na sua Conta Wirecard. Simples e prática, essa é uma ferramenta excelente para recuperar vendas e atender pedidos personalizados.

Outra solução vantajosa é a venda pelo Apple Pay: com ela, o consumidor pode fazer pagamentos pelo iPhone e outros dispositivos da Apple a partir da biometria ou do reconhecimento facial, uma alternativa que oferece mais segurança contra as fraudes e o chargeback.

Em nosso site, você pode conhecer a solução e todas as vantagens que ela oferece. E em caso de dúvida, é só entrar em contato! A nossa equipe está à disposição para ajudar a alavancar os resultados do seu negócio!

#2 Agilidade nas transações com os cartões de crédito:

Mais de 60% dos pedidos captados no comércio eletrônico ocorrem a partir dos cartões de crédito, conforme o estudo E-commerce Radar 2017, divulgado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm). Isso porque esse meio de pagamento traz diversos benefícios para os consumidores, entre eles a rapidez nas transações, que são feitas em poucos cliques e segundos.

Outra vantagem é a possibilidade de parcelamento: segundo a mesma pesquisa, 30% das compras em cartão são parceladas em duas e três vezes e 13% em mais de seis parcelas. Porém, para garantir os benefícios desse meio de pagamento, é importante oferecer as principais bandeiras utilizadas no país, além de segurança para que o cliente efetive a compra.

Em relação a esses aspectos, é fundamental que os lojistas do e-commerce entendam a diferença e as funcionalidades das várias partes envolvidas ao receber online. As próprias bandeiras são um exemplo. Elas são responsáveis por entrar em contato com os bancos emissores dos cartões a fim de verificar se existe limite disponível para que o cliente efetive a compra.

As bandeiras mais utilizadas no país são Visa, Mastercard, Hipercard, Dinners Club, American Express, Elo e Hiper. É indispensável oferecer o maior número de bandeiras possível ou, pelo menos, as mais usadas pelos seus clientes para aumentar a conversão de vendas.

Ao processar os pagamentos online, outro agente importante são os bancos emissores dos cartões de crédito ou débito. O papel deles é informar às bandeiras se existe limite ou saldo disponível. Assim, se há saldo, o banco emissor realiza a cobrança pela transação ou, no caso do crédito, reserva o valor na conta do cliente.

Para fazer a comunicação entre a sua loja, as bandeiras e o bancos, você também pode contratar uma adquirente, cujo papel é transmitir as informações da venda às bandeiras. As mais conhecidas no mercado brasileiro são a Cielo, a Rede, a GetNet e a Stone. Para contratá-las, é necessário pagar uma taxa por transação, que varia conforme a empresa, o plano e a forma de pagamento utilizada.

As taxas para compra no débito são as mais baixas, seguidas pelo crédito à vista e pelo crédito parcelado. Quando você contrata uma adquirente, o dinheiro das vendas é repassado à sua loja, normalmente, em até 31 dias no caso do crédito e de imediato no débito.

Outro serviço que você pode contratar para receber pagamentos online nos cartões de crédito é o gateway de pagamentos. Ele serve para processar a transação e facilitar a integração dos e-commerces com os meios de pagamento disponibilizados por eles, funcionando como uma maquininha de cartão das lojas físicas.

Ao contratar uma adquirente ou um gateway de pagamentos é importante adquirir também os serviços de gestão antifraude e de conciliação financeira, já que esses meios de pagamento costumam não contar com esse suporte importante, principalmente se considerarmos que o Brasil tem 3,6 fraudes por minuto envolvendo o pagamento com cartão de crédito e débito na internet.

Dessa forma, optar por uma adquirente ou um gateway pode até ser uma alternativa mais em conta de início. O problema é que ela se torna cara caso você deixe para trás o serviço de gestão de risco ou, por outro lado, acabe contratando-o de forma separada.

Pensando nisso, a solução para receber pagamentos online da Wirecard já conta com todos os serviços necessários: oferece as principais bandeiras de cartão, abrange proteção contra fraudes e, ainda, a conciliação financeira para você organizar e controlar mais facilmente os seus recebimentos.

Além disso, como falamos no início deste tópico, a segurança é outro fator importante. Conforme pesquisa divulgada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), apenas 20% dos consumidores entrevistados sentem-se totalmente seguros em fazer compras pela internet. Na média, os entrevistados conferem nota 7,9 para o grau de segurança nas compras online.

Diante disso, oferecer segurança é fundamental ao vender com cartões de crédito pela internet. O primeiro passo é contar um bom serviço de gestão de fraude. Na Wirecard, por exemplo, sempre que uma transação é iniciada, os dados são avaliados automaticamente pelo nosso sistema.

Se existe alguma possibilidade de erro, fraude ou qualquer outro problema, uma equipe formada por profissionais especializados analisa manualmente o caso. Se tudo estiver certo, a venda é liberada. Caso contrário, a transação não é aprovada. Tudo isso para evitar que o seu cliente seja vítima de fraudes e para impedir que a sua loja tenha prejuízo com elas e com os chargebacks.

Ainda sobre as vendas com cartões de crédito, outra prática oferecida pela solução da Wirecard é a retentativa automática multiadquirente. Se, por algum motivo, determinada adquirente não aceitar a transação, automaticamente nós fazemos uma tentativa com outras adquirentes, medida que oferece uma maior conversão para o seu negócio.

Além disso, outra solução oferecida pela Wirecard que contribui para oferecer mais segurança e confiança ao consumidor é o checkout transparente. Com ele, o cliente não precisa sair do seu site para fazer o pagamento. A solução é personalizada e se adapta ao ambiente do seu e-commerce, fazendo com que o cliente se sinta mais seguro para concluir a compra. Essa tecnologia pode aumentar a taxa de conversão em até 30%.

#3 Popularidade e segurança com a emissão de boletos:

A emissão de boletos bancários é uma forma de receber pagamentos online muito utilizada no comércio eletrônico brasileiro por lojas online de diversos portes e segmentos. De acordo com o E-commerce Radar 2017, 35,5% dos pedidos captados são pagos por esse meio.

Desde novembro de 2018, todos os boletos emitidos devem ser registrados. Isso quer dizer que eles precisam conter dados tanto do pagador quanto do emissor, como o nome, o CPF ou o CNPJ e o endereço. E também informações sobre a própria transação, como o valor, a data de vencimento e, ocasionalmente, dados complementares, como os encargos em caso de atraso.

Essa obrigatoriedade surgiu a partir da implementação da Nova Plataforma da Cobrança, uma medida criada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) para oferecer mais segurança contra fraudes e mais praticidade aos clientes. Assim, após coletar os dados do consumidor, a empresa faz a emissão de boleto e envia as informações para o banco por meio de um arquivo de remessa.

Desse modo, tanto o banco quanto o lojista tem mais facilidade em acompanhar os recebimentos, o que torna a conciliação financeira muito mais eficiente. Além disso, esse registro também traz outro benefício: na hora do pagamento, as informações do título são comparadas àquelas que estão registradas no sistema. Se estiver tudo certo, o pagamento é liberado.

Se não, o pagador é orientado a procurar o banco emissor do título para verificar a situação. Isso é importante para evitar as fraudes, como aquela que consiste na modificação dos códigos de barras por um estelionatário a partir de um vírus instalado no computador do cliente. Ao mudar o código, o pagamento acaba caindo na conta do criminoso, e não da empresa beneficiária, dando início a um processo complicado para ambas as partes.

Apesar de modernizar o sistema de cobrança e ser uma medida importante contra as fraudes, a obrigatoriedade da emissão de boletos registrados também trouxe receios aos lojistas. Isso porque antes, com os boletos simples, a taxa de emissão era cobrada apenas se o título fosse pago pelo cliente. Agora, no entanto, a cobrança é realizada a cada emissão, independentemente do pagamento pelo consumidor.

O grande problema é que, conforme o estudo E-commerce Radar 2017, dos 35,5 pedidos captados por meio do boleto bancário, apenas 22,9% são aprovados, o que indica que muitos consumidores acabam não pagando os títulos. Assim, os lojistas pagariam as taxas pela emissão sem conseguir efetivar a venda, o que pode causar um prejuízo significativo conforme o volume de pedidos de cada loja.

A desistência do pagamento do boleto pelo consumidor pode ter diversos motivos e, atualmente, as empresas têm investido em estratégias de marketing para lembrar e estimular o cliente em relação à quitação do título, como os lembretes de vencimento enviados por e-mail, SMS, redes sociais ou pelos aplicativos de cada loja online.

Aliás, os próprios clientes têm facilidades com o boleto registrado. Com o registro, os títulos podem ser pagos em qualquer banco e mesmo após a data de vencimento, sem a necessidade de emitir uma segunda via. Além disso, eles também têm mais segurança em quitar um boleto emitido e pago por meio de um sistema que evita as fraudes.

Já para os lojistas, além da segurança e da praticidade na conciliação financeira, o registro também permite a possibilidade de protesto do título. Essa opção é importante nos casos em que o produto é enviado ou o serviço é prestado antes do pagamento. Com isso, caso o cliente não pague, é possível fazer o protesto do título, já que o boleto registrado conta com todos os dados do pagador.

Aqui na Wirecard, a solução de pagamentos online conta com a opção de emissão de boletos registrados. E o melhor é que nós cobramos a taxa de emissão apenas sobre os títulos pagos pelos clientes, e não sobre todas as emissões. Assim, você tem todos os benefícios dessa forma de pagamento sem pagar a mais por isso!

#4 Pagamento instantâneo com o débito em conta online:

O débito em conta online é um meio de pagamento que vem crescendo no e-commerce. Conforme as Estatísticas de Pagamentos de Varejo e de Cartões no Brasil referentes a 2017, divulgadas pelo Banco Central, as transações em cartão de débito cresceram 16% ao ano, mais do que as transações em crédito, que tiveram aumento de 9,3% no mesmo período.

Nessa modalidade, quando uma transação é feita, o dinheiro é automaticamente debitado da conta corrente do comprador e, assim, não é necessário se preocupar com eventuais atrasos, idas ao banco ou qualquer tipo de multa. Essa opção traz até mesmo mais facilidade na gestão das contas pessoais, pois o cliente não tem surpresas quando chega a fatura, já que tudo é debitado em tempo real.

Para os lojistas, o débito em conta online também é uma boa forma de pagamento, pois o dinheiro é repassado ao e-commerce instantaneamente. Quer dizer, não é necessário esperar para receber o valor da venda, como ocorre com os cartões de crédito. E vale lembrar que essa também é uma opção contemplada pela solução de pagamentos online da Wirecard.

Escolha a melhor forma de receber pagamentos online e melhore seus resultados

Os meios de pagamento são um fator importante na conquista de clientes. Como você viu, de nada adianta que todos os serviços do seu e-commerce funcionem bem e que você ofereça preços atrativos se, na hora de pagar, o cliente não puder efetuar o pagamento com a opção que tem disponível. Ou, pior, se não se sentir seguro em comprar na sua loja.

Por isso, para receber online, aposte na diversidade, a fim de satisfazer o cliente independentemente da forma de pagamento que ele utilize. E não esqueça da segurança: é essencial que o consumidor se sinta confiante ao inserir os dados na sua plataforma.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, deixe seu comentário ou entre em contato com a nossa equipe. E em nosso site, você também pode conferir todos os benefícios da nossa solução para que você receba pagamentos online com praticidade e segurança!

Guia: Como proteger os dados dos seus clientes

Os meios eletrônicos de pagamento vêm substituindo o tradicional dinheiro em espécie e o cheque já há algum tempo no Brasil. E para se sair bem em um mercado altamente competitivo, o lojista precisa oferecer aos seus clientes a comodidade de pagar as contas com cartões de crédito e débito.

No entanto, não basta apenas colocar à disposição do consumidor novas e modernas formas de pagamento. Também é preciso ficar atento para que os dados deles estejam a salvo.

Em primeiro lugar, saiba que administradoras de cartões e bancos investem tempo e dinheiro para disponibilizar ferramentas e recursos que diminuem os riscos de fraudes com dados. Assim, procure sempre a ajuda deles para dispor dessas tecnologias. Também avalie a real necessidade de manter os dados dos seus clientes armazenados, de acordo com o tipo de seu negócio.

Frequentemente, as empresas não percebem que guardam dados desnecessários – e sujeitos a serem roubados – até a realização de uma auditoria. Criminosos não costumam atacar empresas que adotam boas práticas de segurança, tampouco aquelas que não possuem informações úteis para os golpes.

O lojista também deve ficar atento aos itens básicos para manter os dados protegidos. Entre eles, está o uso constante dos recursos de firewall e dos programas antivírus, que, por sua vez, devem ser regularmente atualizados.

A adoção de senhas seguras (difíceis de serem descobertas e trocadas com frequência) também pode aumentar a sua proteção. Por fim, evite abrir links ou e-mails suspeitos que possa receber, bem como aqueles vindos de remetentes desconhecidos.

Fonte: Finanças Práticas

proteçao de dados dos clientes

5 erros mais comuns cometidos em um e-commerce

Quando surpreendidos pelas incontáveis oportunidades que um e-commerce pode oferecer, muitos futuros empresários do ramo de negócios virtuais acabam não planejando devidamente o empreendimento e derrapam logo no começo das operações. (mais…)