Logística na Black Friday: Entenda a influência e como usá-la a seu favor

Em 2019, a Black Friday se consolidou como a principal data sazonal para o e-commerce brasileiro, faturando R$ 3,21 bilhões, superando o Natal, que somou R$ 2,60 bilhões. Esse é um bom resultado, porém, traz inúmeros desafios para os lojistas, como lidar com a questão das entregas. Por isso que falar sobre a logística na Black Friday e como usá-la a favor do negócio se torna um assunto obrigatório nessa época do ano. 

Especialmente porque, segundo uma pesquisa realizada pela empresa de transportes e entregas global UPS, uma das principais razões para o consumidor abandonar o carrinho de compras é o tempo de entrega muito longo e o frete muito caro. Então, nada mais estratégico do que reverter essa situação e usar a logística como um diferencial para conquistar e fidelizar os clientes, certo?

E só para esclarecer, o processo logístico não se resume à expedição e entrega do pedido. Ele tem início bem antes. Falando especificamente da logística na Black Friday, podemos dizer que começa lá no planejamento das ações para a data promocional, quando você decide em qual mix de produtos seu e-commerce vai apostar como linha principal, se será necessário repor o estoque ou não e daí por diante.

O processo final, aquele em que a mercadoria é embalada, colocada no caminhão e entregue ao cliente, é só o encerramento do ciclo. É claro que se trata de uma etapa extremamente importante, pois é a que causa a real satisfação ao consumidor. No entanto, ela só vai ocorrer do modo certo se tudo o que vem antes for organizado com eficiência.

Com base nisso, listamos algumas dicas para você aproveitar a logística como uma oportunidade de melhorar os resultados do seu negócio na Black Friday. Siga com a gente e avalie o que faz mais sentido para o seu e-commerce!

Como usar a logística na Black Friday a favor do seu negócio

Diante de tudo o que falamos até aqui, você já percebeu que não pode deixar os processos logísticos de lado durante o planejamento das ações e a organização do seu negócio para a Black Friday, certo? Por isso, elencamos diversas recomendações que têm a logística sempre presente, às vezes como protagonista — às vezes como coadjuvante — para você entender na prática como ela pode influenciar os resultados do seu negócio. Confira!

1 – Faça o planejamento das suas vendas

Para aumentar o lucro do seu e-commerce, você vai precisar se planejar, não há outro caminho. Por isso, não deixe para resolver tudo nas vésperas do dia 27 de novembro. Comece o quanto antes! Nesse período de organização, foque suas energias em estruturar a equipe e o estoque, rever as condições dos canais de venda e investir em campanhas de divulgação sobre o que o seu negócio está preparando para a Black Friday.

Para facilitar alguns processos, você pode usar o histórico de vendas para analisar quais são os produtos mais procurados e os mais vendidos para explorar durante o período promocional, pois eles têm maior potencial para a lucratividade. Aqui também é o momento de fazer os cálculos para definir quais mercadorias terão descontos, de quanto serão e como vão ser aplicados.

Não esqueça de planejar as compras e negociar preços e condições com os fornecedores, afinal, não adianta nada ter uma super estratégia de vendas, com campanhas de marketing rodando em vários lugares, se na hora de fechar negócio o produto não estiver disponível, não é mesmo? E, claro, organize a logística para que não haja falhas na expedição e entrega. Nada pior para o consumidor do que esperar por sua mercadoria em um determinado dia e ela não chegar.

Com um planejamento bem feito, os outros passos ficam um pouco mais fáceis. Porém, isso não significa que eles devem ser realizados de qualquer jeito. Pelo contrário: quanto mais dedicação, melhores serão os resultados.

2 – Controle o seu estoque

Uma etapa fundamental na organização da logística na Black Friday é fazer o controle de estoque. Como se espera uma velocidade alta de vendas, é necessário ter em mãos um inventário completo antes da data para analisar as quantidades exatas que a empresa possui de cada item. Com isso e as informações levantadas no planejamento, o setor de compras saberá o que é preciso repor e o prazo que tem para fazer os pedidos. 

Toda essa análise de dados e a organização minuciosa são essenciais para ter sucesso na Black Friday, já que as informações estudadas contribuem para reduzir os riscos de faltar ou sobrar produtos no estoque.

3 – Tenha frete e prazos bem estabelecidos

Nunca deixe para pensar no valor do frete e nos prazos de entrega na última hora. Lembre-se que assim como o seu e-commerce está se preparando para a Black Friday, as outras lojas virtuais e as próprias empresas transportadoras também estão. Tirando os Correios, que tem uma tabela padrão, com todos os outros serviços de entrega você pode negociar as melhores condições para oferecer aos seus clientes.

Batemos nessa tecla porque é muito comum que os consumidores se sintam enganados por falsas promoções neste período. Então, apresentar um frete dentro da realidade e um prazo razoável junto com uma boa oportunidade de compra pode ser o incentivo final para o fechamento de uma venda.

Por esse motivo, deixe tudo planejado e acordado com as empresas transportadoras para que o seu negócio não tenha prejuízo quando o assunto for o transporte de mercadorias. Uma última dica aqui é sempre estipular um prazo com folga, assim, evita-se o risco de atrasos e reclamações. E se o produto chegar antes na casa do cliente, você ainda sai ganhando, pois conquista sua confiança e satisfação.

4 – Prepare sua loja para a alta demanda

Essa preparação começa lá na infraestrutura do e-commerce, que precisa suportar o aumento de acessos e sustentar esse volume, se necessário, ao longo de todo o período promocional, e vai até a logística, que tem que estar preparada para atender pedidos nos mais variados cantos do país, inclusive locais onde nunca tenha chegado antes.

Faça um treinamento específico com toda sua equipe, do suporte ao atendimento, da pré-venda ao pós-venda, afinal, estamos falando da principal data do comércio, o que já exige um tratamento especial. E como nosso foco é a logística na Black Friday, garanta que os responsáveis por estoque, expedição e transporte estejam preparados para essa maratona de vendas e assegure que eles tenham as melhores ferramentas para trabalhar.

5 – Deixe a área de transportes organizada

Quando falamos em assegurar as melhores ferramentas para a área de transportes, estamos falando especificamente da frota. Se o seu e-commerce possui logística própria, esse é o momento de verificar as condições e realizar a manutenção dos veículos que farão seus produtos chegarem até seus clientes. Essa é a maneira de garantir que os pedidos serão atendidos dentro dos prazos.

Caso a logística na Black Friday seja terceirizada, como já falamos, você precisa se apressar para negociar com as empresas transportadoras. Porém, não deixe a pressa lhe empurrar qualquer parceria. Escolha aquelas que fazem entregas com segurança e não têm medo de investir em tecnologia, como rastreamento e monitoramento de cargas. Os consumidores gostam de saber onde suas mercadorias estão e oferecer esse serviço pode ser um diferencial.

Conte com a Wirecard para ter sucesso na Black Friday

Reconhecer a importância da logística na Black Friday como ferramenta para a conquista e fidelização de clientes, bem como para a melhora dos resultados, é o primeiro passo para transformá-la em um processo organizado e produtivo. Seguindo as nossas dicas, com certeza você chegará ao dia 27 de novembro preparado para enfrentar os desafios desta data tão importante para o calendário comercial brasileiro.

No entanto, não esqueça das outras áreas do seu comércio eletrônico, como as soluções de pagamento. E para isso, conte sempre com a Wirecard! Nós temos as melhores soluções para ajudar você a preparar o seu e-commerce para a Black Friday 2020. Contamos com um sofisticado sistema de gestão de risco e antifraude com análises automática e manual, além de uma ferramenta de checkout transparente que pode aumentar as conversões da sua loja online em até 30%.

Para conhecer melhor o nosso sistema, basta acessar este link. Esperamos que o artigo ajude você a preparar o seu e-commerce para a Black Friday 2020 e, qualquer dúvida, já sabe: entre em contato com a gente! Nossa equipe está pronta para atendê-lo e responder todos os seus questionamentos.

Entenda como funciona o Google Ads para e-commerce

Quem tem uma loja online sabe bem que vender na internet representa estar visível para um público muito grande, mas, ao mesmo tempo, competir com uma diversidade enorme de outros negócios. Diante dessa concorrência, além de oferecer bons produtos e serviços, é fundamental investir para ganhar ainda mais visibilidade. E aí o Google Ads para e-commerce se torna uma ótima opção!

O que é o Google Adwords

O Google você já conhece: trata-se do buscador mais utilizado no mundo, permitindo pesquisas ágeis e eficientes com diversos recursos para que o usuário encontre tudo o que precisa na internet. E quando dizemos tudo, falamos sobre textos, imagens, vídeos e, é claro, produtos! Afinal, pesquisas sobre marcas, serviços e produtos já representam de 60% a 70% das buscas online.

E se os consumidores aproveitam essa plataforma para conhecer e-commerces e ter mais segurança na compra de mercadorias, essa também é uma ótima oportunidade para que as lojas online divulguem seus itens e seus benefícios e atraiam mais clientes. É justamente aí que entra o Google Ads, o gerenciador de anúncios do Google.

Vamos explicar: como você bem sabe, a concorrência na internet é gigantesca e ter a sua marca ou o seu produto nos primeiros resultados das buscas do Google de forma orgânica, isto é, sem criar um anúncio, é uma tarefa quase impossível. Por isso, para se destacar e colocar a sua loja em uma boa posição no ranqueamento, é preciso investir em mídia paga. Neste caso, no Google Ads.

Criando anúncios no Google, você fica muito mais perto de ser visto pelo seu público-alvo, pois eles destacam o seu negócio entre os resultados. A plataforma ainda tem diversas vantagens: possibilita a segmentação para que você crie anúncios para a sua persona, tem investimento e formatos flexíveis, facilita a mensuração de resultados, gera tráfego para o site e aumenta a visibilidade da sua marca.

De acordo com a pesquisa E-commerce Trends 2018, gerenciar anúncios em mídias pagas é a terceira principal função das equipes de marketing no comércio eletrônico, citada por 66,2% dos profissionais entrevistados. Além disso, os anúncios no Google são o segundo maior canal de aquisição de clientes, com 48,2% das respostas, atrás apenas das redes sociais.

As possibilidades do Google Ads para e-commerce

O Google Ads disponibiliza vários espaços para a publicação de anúncios, que podem ser produzidos em diversos formatos diferentes. Todas as opções são valiosas para uma estratégia de campanha para e-commerce, mas é importante conhecer as suas características para acertar na escolha ao criar cada anúncio. Por isso, vamos detalhar cada opção:

Rede de Pesquisa

A Rede de Pesquisa do Google consiste nos links patrocinados que ficam em destaque no início e no fim das páginas de resultados de busca. Essa é uma das opções mais utilizadas por empresas de vários segmentos, já que não é preciso divulgar um produto necessariamente, o que abre margem para a divulgação de sites em geral. 

Os links patrocinados são muito parecidos com os links orgânicos, diferenciando-se apenas por uma marcação em verde que indica que são anúncios. Veja como eles aparecem na busca:

Busca Google

Ao criar um anúncio, você deve segmentá-lo utilizando palavras-chave que tenham relação com os produtos que você oferece. Se você tem uma loja online de artigos para pets, o termo “ração para cachorro” é uma opção, por exemplo. Porém, como é uma palavra-chave genérica e que tem muita concorrência, vale apostar em termos mais específicos, como “ração para pitbull”, entre outros.

Dessa forma, quando a sua persona procurar por uma dessas palavras-chave no Google, o anúncio da sua loja pode ser um dos primeiros resultados, o que ajuda a atrair clientes e aumentar as vendas. Vale lembrar que esse posicionamento depende de alguns critérios do buscador, como a qualidade do anúncio e da página de destino e o valor que você escolheu pagar por cada clique.

Rede de Display

A Rede de Display é mais uma boa opção do Google Ads para e-commerce. Essa rede é formada pelo YouTube, pelo Gmail e por outros milhares de blogs, sites e aplicativos que exibem os anúncios feitos por meio da plataforma do Google. Nesse caso, a campanha para e-commerce deve ser produzida em forma de banner estático, gif, texto, vídeo, entre outros modelos. 

Display Google Ads

Veja um exemplo de anúncio da Rede de Display na home de um site:

A grande vantagem de fazer uma campanha para e-commerce na Rede de Display é que o anúncio aparece para o usuário sem que ele precise procurar por uma palavra-chave relacionada ao nicho em que você atua. No exemplo acima, o anúncio foi visualizado sem que a pessoa tenha procurado esse produto, bastou apenas uma visita a um site que faz parte da rede para gerar a visualização.

É possível utilizar a segmentação para tornar os resultados ainda melhores. Se você vende roupas para mulheres jovens, por exemplo, pode definir que o anúncio seja visualizado por pessoas desse gênero e dessa faixa etária. Outra opção é escolher que ele seja mostrado em sites com a mesma temática ou, ainda, estabelecer manualmente os sites em que o anúncio deve aparecer.

Google Shopping

O Google Shopping é outra alternativa do Google Ads para e-commerce muito eficaz. Aliás, a opção é praticamente feita sob medida para as lojas online, pois é possível divulgar todos os produtos do seu negócio individualmente, explorando todas as características deles e utilizando fotos para aproximar ainda mais os clientes e aumentar as vendas.

Os produtos aparecem do lado direito da página, como no exemplo abaixo, e podem ser visualizados também quando o usuário clica na aba Shopping do buscador:

Google Shopping

Ao criar uma campanha para e-commerce no Google Shopping, você também pode segmentar os anúncios por público-alvo e palavras-chave. No exemplo acima, ao buscar por “ração para pitbull”, o Google mostra justamente os itens que se relacionam com o termo, porém, com mais detalhes do que na Rede de Pesquisa, já que exibe fotos e preços de maneira direta.

Além da Rede de Pesquisa, da Rede de Display e do Google Shopping, o Google Ads também permite criar anúncios em vídeo no YouTube e em aplicativos. Com ele, você ainda pode criar campanhas de remarketing, fazendo seus anúncios aparecerem para quem já esteve no seu site, e produzir materiais para pessoas cadastradas em listas de e-mail.

Como usar o Google Ads para aumentar as vendas no e-commerce

Como vimos, não faltam ferramentas para usar o Google Ads para e-commerce. Porém, é necessário utilizá-las da maneira correta para conquistar bons resultados. O primeiro passo é saber quem é a sua persona, pois as características dela impactam na segmentação e na escolha das palavras-chave, que devem ser definidas levando em conta o perfil do seu negócio também.

Além disso, é preciso colocar os investimentos em Google Ads no orçamento para que os anúncios sejam feitos de forma constante e não apenas quando sobrar dinheiro em caixa. Assim, você garante visibilidade por mais tempo e com mais qualidade, fazendo com que os resultados sejam muito melhores do que quando se investe apenas uma vez ou outra.

Por fim, analise os resultados periodicamente. Confira a taxa de visualizações, cliques e conversões e verifique se a segmentação e as palavras-chave escolhidas estão tendo o retorno esperado. E não tenha medo de reestruturar a estratégia se isso for necessário. É melhor investir tempo na gestão dos anúncios do que dinheiro em uma ação que não traz resultados.

Gostou do artigo? Esperamos que essas informações tenham ajudado você a entender a importância do Google Ads para e-commerce. Se você ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário que a gente conversa! Estamos a postos para ajudar a sua loja online a aumentar as vendas!