A importância de preparar o estoque para a alta demanda do e-commerce

A COVID-19 e suas consequências mudaram diversas práticas em 2020, porém, as sazonalidades que envolvem as vendas seguem as mesmas. Com a chegada do período de maior agitação do mercado ― a Black Friday bate às portas e o Natal vem na sequência ―, preparar o estoque para a alta demanda se torna uma obrigação. Esse trabalho é ainda mais urgente para o e-commerce, cujo protagonismo está em evidência este ano, como já foi apontado pela 42ª edição do Webshoppers.

Como não poderia deixar de ser, tudo começa por um bom planejamento. Por mais que pareça que está muito em cima da hora para parar e pensar sobre este assunto, pior é iniciar um trabalho sem definir exatamente qual é seu objetivo e onde você quer chegar com ele. Então, tire um tempinho agora e inicie a preparação do seu estoque para a alta demanda das próximas semanas.

E conte com a gente para superar esse desafio, como sempre. Com o objetivo de ajudá-lo, elaboramos este artigo com dicas para organizar o estoque, especialmente do e-commerce. Mas também vamos mostrar por que é importante fazer esse controle detalhado, apontando alguns benefícios dessa atividade.

Por que fazer o controle de estoque?

Antes das dicas práticas, achamos importante você entender que o controle de estoque está entre as tarefas mais importantes no cotidiano de uma empresa, assim como a gestão do fluxo de caixa, o atendimento ao cliente e o planejamento das vendas. Aliás, a área de vendas ganha muito quando pode contar com um estoque bem gerido e organizado, você vai ver.

Confira alguns pontos positivos de fazer um controle eficiente do estoque:

  • Identificação das necessidades do mercado: conhecendo os produtos que têm mais saída do estoque, você consegue saber quais são as mercadorias da sua empresa que apresentam maior demanda pelos clientes, ou seja, quais são aquelas que apresentam maior número de vendas.
  • Aumento do número de vendas: quando você sabe quais são os produtos mais vendidos, eles se tornam prioridade no momento de renovar o estoque, pois não podem acabar. Dessa maneira, o consumidor sempre vai encontrar aquilo precisa quando precisa.
  • Planejamento eficiente das vendas: controlando as saídas do estoque, também é possível saber os períodos em que uma mercadoria é mais ou menos consumida. Por meio desse conhecimento, você é capaz de programar a aquisição do item e as campanhas de marketing com a intenção de impulsionar o período de alta demanda do produto.
  • Redução dos prejuízos: ao controlar o estoque, as empresas conseguem evitar o acúmulo de mercadorias, o que é super bem-vindo, pois guardar itens em excesso é sinônimo de desperdício e perda de capital.  E caso elas não sejam vendidas, a empresa pode ter prejuízo, afinal, estoque é dinheiro.

Agora que sabemos a importância de fazer o controle do estoque, está na hora de partimos à prática e vermos alguns caminhos de como preparar o estoque para alta demanda que está por vir.

Dicas para preparar o estoque para a alta demanda

Como falamos, estão chegando dois períodos super importantes para o comércio: a Black Friday e o Natal. E este ano, pelo que tudo indica, as vendas devem registrar índices ainda melhores que os previstos, por causa de toda a situação vivida em 2020, que teve lojas fechadas e retenção financeira nos primeiros meses.

Falando somente da Black Friday, a Federação do Comércio de São Paulo (FecomércioSP) prevê um aumento de até 3% nas vendas do comércio varejista em novembro, em relação a 2019, só por conta da data promocional. Se pegarmos especificamente o segmento do e-commerce, a estimativa é um crescimento de 77%, em comparação ao ano passado, atingindo um faturamento de R$ 6,9 bilhões.

Porém, para que tudo dê certo e todo mundo tenha seu lugar ao sol neste ano tão nublado para os donos de negócios, é preciso estar preparado. E se os consumidores estão prontos para comprar, nada melhor do que estar com o estoque em dia para atendê-los, não é mesmo? Então, confira algumas dicas de como deixar tudo organizado!

1 – Faça um inventário

O que é pior: vender um produto que não tem no estoque ou deixar de comercializá-lo porque não sabe que ele existe? Qualquer uma das alternativas é ruim, seja para a imagem do e-commerce, seja para o seu faturamento. Para fugir desse cenário, o ideal é fazer um inventário dos produtos em estoque antes de começar esse período de alta demanda.

O fundamental aqui é não encarar esse levantamento como uma simples contagem de itens. Sempre que for possível indique junto à mercadoria a data em que ela foi comprada do fornecedor, quando deu entrada no seu estoque, se há registros das últimas saídas e as datas em que ocorreram, enfim, quanto mais informações puder reunir, melhor.

2 – Liste os produtos mais vendidos

Com o inventário em mãos, você vai conseguir listar quais são os produtos mais vendidos em cada período do ano, inclusive aqueles que envolvem as datas sazonais ou comemorativas. É importante, nesta listagem, diferenciar o que se trata de uma mercadoria com recorrência daquela que é tendência. Veja um exemplo para entender melhor.

No segmento da moda, sempre surgem alguns tipos de roupas que são tendência em um período, mas não se repetem no outro, como um tipo de vestido de verão ou um modelo de bota no inverno. No entanto, a maioria das pessoas vai comprar uma blusa de moletom simples para a estação mais fria ou um short curto básico para usar nos dias mais quentes. E essas peças continuarão sendo procuradas nos períodos seguintes, pois não dependem de tendências.

Então, na hora de elaborar a lista de demandas, também é essencial analisar e marcar aqueles produtos que vão precisar de um estudo de mercado para saber se vale a pena investir novamente ou não. Se o resultado apontar que a mercadoria ainda está em alta, ela pode fazer parte do seu planejamento para o estoque, caso contrário, é bom pensar em formas de acabar com o que está retido antes que vire um prejuízo. 

3 – Planeje a reposição do estoque

Agora sim é o momento de planejar a reposição do estoque para a alta demanda, afinal, você já tem as informações que precisa para fazer um bom trabalho, certo? Como já fizemos ao longo do texto, vamos usar a Black Friday e o Natal como exemplos, porque são as próximas datas que envolvem um volume de compras mais elevado.

No entanto, as dicas deste artigo podem ser usadas para qualquer período, como Páscoa, Dia das Mães e Dia das Crianças. É só analisar o que faz mais sentido com o seu tipo de negócio e objetivo comercial.

A Black Friday, por exemplo, envolve todos os setores da economia, com destaque para o e-commerce aqui no Brasil, e precisa de atenção redobrada com o estoque, pois é uma data na qual se compra de tudo, desde que os preços sejam convidativos. Por isso que para esse período a preparação do estoque precisa andar em paralelo com o planejamento das vendas.

Se a sua loja tem um produto campeão de vendas e você decidiu apostar nele ainda mais com a aplicação de um desconto ou a oferta de frete grátis, é certo que vai precisar caprichar na reposição para que nenhum cliente fique sem a mercadoria. Para isso, o ideal é ter uma boa quantidade da mercadoria armazenada e, por precaução, já deixar negociado com o fornecedor entregas extras. Assim, não há risco de alguém ficar sem o item desejado.

Agora, se formos pensar em uma data como o Natal, a organização do estoque pede algo diferente, pois não há uma aposta tão grande em promoções ― aliás, em datas comemorativas marcantes raramente se oferecem descontos ou atrativos nesse sentido. O objetivo aqui é garantir que os seus clientes tenham variedade para escolher. Então, além de uma quantidade que atenda o aumento das vendas (você pode se basear no histórico de anos anteriores), é fundamental ter um número de opções também diferenciado.

Voltando ao mundo da moda, podemos pegar o exemplo de um e-commerce de camisetas. Geralmente, quando um cliente acerta na modelagem de uma peça, ele volta para comprar outras. É aí que entra a importância de oferecer alternativas de cores e estampas dentro de um mesmo tamanho e modelo.

Essa necessidade de variar o estoque para atender uma alta demanda também fica clara quando pegamos o ramo de brinquedos. Por mais que sempre surjam tendências que exijam um reforço no estoque, especialmente em datas especiais, como o Natal e o Dia das Crianças, é importante ter uma diversidade de opções para atender os mais variados gostos, tanto dos pequenos quanto dos pais.

4 – Alinhe as entregas com os fornecedores

Aqui no blog, sempre falamos da importância de manter uma boa relação com os fornecedores, pois o bom atendimento aos seus clientes também depende disso. Quando se trata de um período de alta demanda, esse bom relacionamento é ainda mais fundamental, pois, como já citamos, manter um acordo para entregas extras, normalmente de urgência, podem surgir.

Então, não se esqueça de  negociar com os seus fornecedores com antecedência para deixar combinado como serão os procedimentos se você precisar de mercadoria extra. Há dois pontos principais aqui: valor e prazo. Você não pode perder dinheiro e o seu cliente precisa ser atendimento em um tempo hábil, caso contrário, ele pode desistir da compra.

Conte com a gente para atender a alta demanda

Fugir do controle do estoque é como jogar dinheiro fora, então o melhor é sempre estar preparado. Quando surgem os períodos de alta demanda, se tudo já está organizado, basta fazer algumas adaptações e o seu e-commerce pode vender sem se preocupar com mais esse item da gestão. Porque você sabe que o trabalho do empreendedor não para por aí, certo? Se a sua dificuldade estiver na área de pagamentos do seu comércio eletrônico, por exemplo, você pode contar com o Moip. Nós temos as melhores soluções para e-commerces, marketplaces e lojas físicas atenderem um aumento das vendas. Para saber mais, acesse nosso site ou entre em contato com a gente! Estamos prontos para atendê-lo e tirar todas as suas dúvidas.

MUMA | Entrevista com Matheus Ximenes, CEO e Fundador

Essa semana batemos um papo com o Matheus Ximenes, CEO e fundador da Muma, que é um marketplace voltado para móveis de design assinado e peças de decoração.

A Muma é cliente Moip e o Matheus contou pra gente sobre como nasceu a Muma e como eles se preparam para uma data como a Black Friday!

1. Conte um pouco sobre a Muma?

A MUMA é uma loja online de móveis de design assinado e peças decoração, com duas Guide Shops (em São Paulo e em Recife), que operam para complementar a experiência proporcionada ao cliente nos canais de venda online. Nosso diferencial é criar uma experiência de compra em que se forma um vínculo entre clientes, designers, produtos e nossa equipe.

Todos os produtos comercializados pela plataforma possuem design exclusivo, de alta qualidade e são criados por designers famosos ou emergentes, de todo o mundo, mas com foco especial no DNA brasileiro.

A MUMA liderou no formato de estabelecer o caminho mais curto e barato entre clientes e designers e inovou na forma de chamar a atenção para os designers e peças de design.

2. Como surgiu a ideia da Muma?

A MUMA nasceu da minha inquietação com a forma como o mobiliário era vendido no Recife, minha terra natal. Só era possível encontrar peças de design muito caras voltadas para um público AA, em lojas tradicionais. Eu mesmo trabalhava em escritório de arquitetura para o mercado de luxo, mas mesmo esse público seleto optava por viajar para comprar fora do Brasil. Aquilo me incomodava porque eu estava na quinta maior cidade do país, com muita gente legal, produzindo peças incríveis. Alguma coisa não estava certa. Então decidi criar uma loja para remodelar esse sistema.

3. Qual o desafio de se preparar junto com os sellers para a black Friday? Como o Moip ajuda nisso?

É um grande desafio a Black Friday e ao mesmo tempo o melhor momento de vendas para a Muma. Esse ano, devido à Pandemia, a Black Friday se tornou mais desafiadora. Muitos fornecedores venderam tanto que ficaram sem produtos para fornecer. Outros, que trabalham com produtos importados, tiveram que aumentar o valor dos produtos devido à alta do dólar. Para a Muma, antes da pandemia a regra sempre foi não aumentamos preços depois de agosto, mesmo que os fornecedores aumentem, para que o consumidor não tenha a sensação que na Black Friday aumentamos primeiro para depois dar um desconto. Mas como tudo que houve esse ano, não foi possível cumprir essa filosofia. Nossos fornecedores tiveram que subir muito o preço e a Muma não conseguiu segurar. Mesmo assim, temos áreas que conseguiremos ter descontos incríveis.

Nessa Black Friday quase tudo na loja vai ter desconto. O menor desconto será de 10% e algumas peças de decoração conseguimos negociar 60%.

A participação do Moip sempre foi fundamental. Pois a experiência de compra não pode existir se o pagamento não acontecer de fato. O que torna o Moip ainda melhor, do nosso ponto de vista, é o consumidor consegue pagar muito rapidamente, com muita segurança e com a certeza de que os dados dele serão bem cuidados. Afinal de contas, temos um ticket médio bastante alto entre nossos clientes, precisamos trabalhar com parceiros que ofereçam alto nível de segurança.

4. Como é a preparação de logística? Fazem ações em conjunto com os Sellers?

Sim, todas as ações são feitas em conjunto com os fornecedores da Muma. Começamos a trabalhar negociações de Black Friday em Agosto, desde produção até prazos de entrega, valores, tudo o que podemos negociamos. Os nossos fornecedores são super parceiros, entram junto conosco sempre e o grande beneficiado é nosso consumidor.

5. Como vocês se preparam para a Black Friday? Como trabalham a divulgação? Quais os formatos favoritos para consumir esse tipo de conteúdo?

Temos o DNA Digital. A Muma nasceu da venda por e-commerce. Nossas lojas são grandes showrooms e nos ajudam a dar confiança em alguns produtos. A Black Friday é para nós imperdível. Durante essa data, trabalhamos muito para oferecer o menor prazo de entrega possível, o menor custo possível e a maior qualidade.

Divulgamos nas nossas redes sociais, por meio de nossa assessoria de imprensa e também compramos algumas palavras chaves na data. Além disso, temos nossos clientes e fazemos uma comunicação direcionada para eles. Aliás, esse na Black Friday é sempre o melhor caminho, a abordagem do seu cliente para que ele compre um novo produto. Temos um marketing muito bem estruturado e que nos apoia para personalizar ao máximo nossa comunicação com o nosso público alvo.

5. Quais práticas utilizadas para aumentar a conversão de vendas durante a Black Friday? Como vocês lidam com a forte concorrência dessa data?

É um misto de coisas. Temos que ter um bom produto e um bom desconto. Também é necessário mostrar nas chamadas os produtos com mais descontos e é preciso que o site esteja todo redondo, não pode falhar em nenhuma página e deve carregar em poucos segundos. Aumentamos nosso potencial tecnológico para nos mantermos no ar mesmo que tenhamos um acesso simultâneo de muitas pessoas e, também, procuramos ter uma equipe pronta para responder dúvidas. O atendimento de chat e telefones faz muita diferença na hora da decisão por um produto de alto valor. Normalmente não nos preocupamos com o que a concorrência está fazendo, pois se cada um fizer a sua parte, o consumidor sempre ganha e todos saem felizes. Existe mercado para todo mundo.

6. Como é o relacionamento com os sellers da Muma antes da Black? Que tipo de estratégias você já usa para atrair novos sellers durante o pré Black Friday?

O relacionamento é de parceria. Fazemos tudo o que podemos para beneficiar o consumidor com produtos de qualidade e bons descontos.

A Black Friday não costuma para nós atrair novos fornecedores. Isso é uma prática diária da Muma. Sempre selecionamos novos fornecedores, desde que eles estejam dentro dos padrões de qualidade que temos e sejam móveis assinados por designers.

7. Como você espera que o Moip dê suporte nos próximos passos do seu negócio? O que vocês precisam do Moip pra isso?

Nossa expectativa é que vocês continuem fazendo o brilhante trabalho de não aparecer rsss. O melhor meio de pagamento é aquele que o consumidor nem percebe que existe. Sinal que foi absolutamente fluida a experiência, sem barreiras e sem problemas. Perfeita. O Moip tem sido um bom parceiro. O que nos ajuda sempre é ter taxas menores para que possamos repassar em benefício para os consumidores.

Confira 4 dicas de marketing digital para a Black Friday para vender mais no e-commerce

Já diz o ditado que, se a vida lhe der limões, você deve fazer deles uma bela limonada. E no comércio não é diferente: se a vida te der um ano difícil nas vendas, capriche no marketing digital para a Black Friday e venda como se não houvesse amanhã! Uma dica, aliás, que é particularmente bem-vinda para quem trabalha com e-commerce.

Afinal, com muitas lojas físicas fechadas ou com pouco movimento por conta da recente pandemia de Covid-19, muitas pessoas abraçaram as compras online de vez em 2020. Prova disso é que, de acordo com dados da 42ª edição do Webshoppers, o e-commerce brasileiro registrou um crescimento de 47% no primeiro semestre deste ano.

Isso significa que esse mercado acaba de passar pela sua maior alta em 20 anos e, para quem quer embarcar nessa onda, a hora é agora. É por isso que, neste artigo, vamos estudar algumas dicas valiosas para tirar o máximo proveito desse momento da economia e, assim, aumentar as vendas na Black Friday, garantindo um fechamento de ano com as contas no azul. Vem com a gente!

Entenda a importância da Black Friday para o e-commerce

Antes de mais nada, vale um alerta para os comerciantes que menosprezam a Black Friday no e-commerce: de acordo com a 41ª edição do Webshoppers, o faturamento da data vem em constante crescimento. Só no varejo online, os ganhos saltaram de R$ 0,87 bilhão em 2014 para R$ 3,2 bilhões em 2019, o que já faz dela uma das datas mais aguardadas pelo varejo.

E fique sabendo que, quando o assunto é ansiedade pela Black Friday, o consumidor pode até mesmo esperar mais do que o vendedor. Não é à toa que os gastos do brasileiro durante os dois dias de promoção chegam à R$ 1.126 per capita, um saldo maior do que o saldo médio estimado para o e-commerce durante o ano todo, que é de R$ 1.002.

Isso que ainda nem mencionamos o fator pandemia: há um consumo represado para o 2º semestre de 2020, esperando justamente as oportunidades pelas quais a data é conhecida. Em outras palavras, o momento de ser procurado, visto, encontrado e desejado pelo consumidor está aqui: é hora de investir em marketing digital e aumentar as vendas na Black Friday!

Conheça 4 dicas para garantir o sucesso no marketing digital para a Black Friday

Por tudo que vimos até aqui, podemos dizer que ventos estão soprando na direção dos bons negócios e, por isso, cresce entre as marcas, lojas e grandes varejos o desafio de convencer aqueles consumidores indecisos sobre comprar ou não. No e-commerce, a oportunidade é perfeita para explorar as redes sociais e as ferramentas digitais ao máximo e caprichar nas vendas. 

Então, para ajudá-lo a simplificar o seu trabalho, elencamos algumas formas bem criativas de fazer isso! Confira:

1 – Planeje seus anúncios com cuidado

Quando pensamos em uma campanha de marketing para e-commerce, é natural que o primeiro pensamento nos direcione para os anúncios pagos e impulsionados nas redes sociais e plataformas digitais. Divulgar seus produtos e serviços por intermédio dessas ferramentas costuma ser fácil, rápido e, relativamente, barato.

Nesse sentido, é muito comum que as marcas aproveitem a proximidade da Black Friday para explorar esses canais. Inclusive, esse é um dado que foi reforçado recentemente pela Socialbakers Brasil, que divulgou um estudo mostrando aumento de 26% nos investimentos em publicidade paga entre abril e junho de 2020!

Contudo, é preciso destacar que operar essas ferramentas e plataformas de anúncios pode ser uma tarefa complexa para aqueles e-commerces que não possuem uma agência ou uma estrutura de marketing para dar suporte.

Nesse caso, por exemplo, contar com o apoio de profissionais vai ajudar com o direcionamento de público, faixa etária, sexo, renda, localização e todos os outros detalhes fundamentais para fazer com que suas ofertas cheguem até o consumidor em potencial. Por isso, vale reservar um tempo para estudar esses anúncios, ver as plataformas mais eficientes para o seu produto e, assim, grantir que seu investimento dê resultados!

2 – Aposte em comunicação e atendimento online

Agora que você já planejou como pretende atrair o público, é a hora da fase dois: atendê-lo! Sabe aquele cliente que gosta de ligar e conversar com o vendedor ou com o dono da loja antes de comprar algum produto? Ou que gosta da compra “olho no olho”? Esse consumidor teve seus hábitos extremamente afetados durante a pandemia e, consequentemente, ficou ainda mais familiarizado com os meios digitais.

Em termos práticos, isso significa mais clientes pesquisando online, fazendo cotações no seu site e acionando você via WhatsApp ― para se ter uma ideia, uma pesquisa publicada pela Panorama Mobile Time em fevereiro de 2020 mostra que pelo menos 76% dos brasileiros preferem usar o WhatsApp para interagir com marcas.

Isso é ótimo, pois toda essa atualização no repertório do consumidor ajuda muito o lojista que quer vender online. Mas há uma contrapartida: você e sua loja precisam se manter constantemente atualizados, colocando ferramentas à disposição do público! Além disso, o espaço virtual precisa funcionar como uma grande vitrine do seu negócio, já que eles se tornaram ainda mais estratégicos para o sucesso das ações promocionais.

Por isso, divulgue ofertas, preços e condições com clareza, atenda os clientes com atenção e procure cultivar um bom relacionamento com eles em tempo real! Quem pode esperar envia e-mail: WhatsApp deve sempre ser sinônimo de agilidade!

3 – Explore a base de clientes

Investir no marketing digital para a Black Friday é, sim, uma forma de aumentar os lucros, mas não se trata apenas disso! Não esqueça que a data também é uma excelente oportunidade para alcançar novas pessoas e reatar o relacionamento com clientes antigos, aumentando o engajamento e a notoriedade da sua loja virtual.

Para o comércio eletrônico, uma boa estratégia é criar conteúdos personalizados e páginas especiais atreladas ao site, sempre com alguma ferramenta capaz de coletar e-mails e dados dos seus clientes em potencial, facilitando o relacionamento e ampliando o seu trabalho de divulgação.

E se você já possui uma boa base de dados, não esqueça de incluí-la nas suas estratégias: dispare e-mails criativos e chamativos com promoções, ofertas e informações transparentes sobre sua campanha de Black Friday. Tenha em mente que seus clientes precisam saber de todas as suas ações para o presente e o futuro.

Por isso, ofereça sempre clareza sobre datas e horários de início e fim do período promocional, porcentagem de descontos, formas de pagamento, novos produtos e prazos de entregas. Ah, pode explorar a sua base de e-mails, mas não esqueça de fazer isso com moderação: nada de spams e disparos para endereços aleatórios ― lembre-se que agora temos a LGPD!

4 – Divulgue e invista na variedade de meios de pagamento

Que atire a primeira pedra quem nunca desistiu de uma compra ao se deparar com uma fila imensa. Esse é um comportamento muito natural, especialmente se considerarmos que, cada vez mais, o consumidor busca praticidade. E para o e-commerce, as expectativas só aumentam: as transações online precisam ser rápidas e seguras.

Preencher longos formulários, não encontrar meios de pagamento suficientes, esperar a aprovação ou ter a compra online recusada podem ser situações ainda mais frustrante do que esperar na fila de uma loja física. No entanto, esses problemas podem ser facilmente resolvidos se o seu e-commerce contar com soluções de pagamento inteligentes, que oferecem análises de dados sofisticadas e aprovam transações em tempo real.

Por isso, se você quer tirar o máximo de proveito da Black Friday, investir em métodos de pagamento versáteis e eficientes é um passo indispensável, ainda mais se levarmos em conta o fato de que todo esse investimento pode ser facilmente transformado em marketing. Afinal, você pode aproveitar suas campanhas em redes sociais e e-mails para divulgar que sua loja virtual conta com opções de pagamento rápidas e seguras, aumentando ainda mais as chances de cativar o consumidor e garantir a satisfação dele!

Wirecard: a parceria ideal para ter sucesso na Black Friday

Respeitar o cliente e reservar tempo para montar um bom planejamento de marketing digital para a Black Friday são, basicamente, os pilares para garantir o sucesso do e-commerce durante o evento. Com isso e seguindo as nossas dicas, com certeza você vai conseguir fechar o seu novembro em grande estilo, com tudo o que é necessário para vencer os desafios desta data tão importante para o calendário comercial.

E na hora de somar tudo isso a uma poderosa solução de pagamentos, conte sempre com a Wirecard! Aqui, você conta com uma parceria estratégica que oferece todas as ferramentas que o seu e-commerce precisa para se destacar da concorrência e fidelizar a clientela! Além disso, nossa solução conta com sistema antifraude com análise automática e manual e com ferramentas de checkout transparente que vão fazer a diferença no seu faturamento. Acesse nosso site, conheça melhor os produtos da Wirecard e descubra como podemos transformar o seu e-commerce! Ah, e se você tiver alguma dúvida, entre em contato com a gente! Nossa equipe está pronta para atendê-lo e responder todos os seus questionamentos.

Checkout Transparente será um diferencial na Black Friday 2020

“Black Friday, aquela disputa virtual de cliente, seu concorrente com ofertas em evidência, você investindo tudo que pode para gerar tráfego, interesse, cliente comprando e por enquanto tudo certo….. o carrinho vai enchendo até que na hora de pagar….. COMO ASSIM O CLIENTE ABANDONOU O CARRINHO? Mas a Black friday é só hoje, mas eu fiz tudo certo, investi em mídias pagas, coloquei nas redes sociais, fiz até frete grátis!”

Se reconhece? Já passou por isso? Para quem empreende no e-commerce abandono de carrinho é um pesadelo. Ele é um dos maiores vilões da compra online e principalmente motivado pela insegurança dos consumidores.

De acordo com um levantamento feito pela Konduto, o Brasil segue como um dos líderes globais em crimes cibernéticos. Só em 2019, foram evitadas fraudes que causariam mais de R$ 5 bilhões de prejuízo às empresas. Mais do que justificada a insegurança, mas existem ferramentas que ajudam e diminuem muito essa insegurança e claro, resultado direto na diminuição de abandono de carrinhos.

A essa altura, você já ouviu falar de Checkout transparente né? Basicamente a forma de realizar pagamentos no próprio ambiente da loja online, ou seja, sem telas, páginas intermediárias ou redirecionamentos.

Então qual é o grande benefício?

Esse simples fato de manter o consumidor na mesma página na hora de realizar o pagamento tira insegurança, impaciência e desconfiança do cliente; e o resultado disso é tranquilidade para incluir os dados pessoais e bancários e finalizar a compra.

Mas não para por aí, com essa ferramenta você tem a possibilidade de personalizar o nome que vai aparecer na fatura do cartão/boleto do seu cliente. Ou seja, ao invés de encontrar um nome de quem está processando o pagamento, seu cliente verá o nome da sua loja, o que evita solicitações de não reconhecimento, o famoso chargeback e ainda garante uma relação mais amigável entre a sua marca e seu cliente.

Portanto, pense sempre na experiência do consumidor no seu site, desde a navegação pela página até a experiência de compra dele, todos os detalhes relacionados a jornada de compra podem ser decisivos.

Mas o que muda especificamente na Black Friday 2020?

O início da pandemia trouxe um aumento exponencial no consumo online, só no Brasil o e-commerce aumentou 56,8% nos primeiros cinco meses de 2020. Além disso, os pedidos delivery cresceram 27%, segundo pesquisas apresentadas por Anthony Long da Philip Morris International no Forum Ecommerce Brasil – Global Edition.

Esses dados mostram que os consumidores brasileiros estão a cada vez mais adaptados e receptivos a realizar compras na internet.

Em pesquisa realizada pela Rakuten Advertising, 86% dos consumidores disseram querer priorizar compras online na Black Friday e Natal em 2020. Ainda segundo a Rakuten: “Vimos muitos brasileiros optando pelo comércio eletrônico pela primeira vez”, ou seja, nessa Black Friday será ainda mais importante oferecer boas experiências de compra online. Pode ser a primeira vez para muitos consumidores que com uma boa experiência em sua loja, tem alta probabilidade de repetir as compras já no Natal.

A Black Friday é um momento de grande disputa no qual os clientes pesquisam as melhores ofertas e os lojistas se preparam para oferecer as melhores condições e experiência de compra, o que significa que o diferencial é concretizar todas as vendas possíveis, ainda mais nesse cenário de mais opções disponíveis.

Neste cenário de maior disputa, mais consumidores podem ficar receosos e inseguros já que são novatos nesse segmento. Isso significa que vão ter pessoas demandando mais garantias de segurança, outras vão pedir por recomendações de amigos e familiares, outras olharão sites como o ReclameAqui, e assim por diante. Por isso é tão importante que o seu site conte com tecnologias que ajudem a entregar a melhor experiência possível.

Checkout Transparente Wirecard Brazil

Pioneira em recebimento de pagamentos online e checkout transparente na América Latina, a Wirecard Brazil foi a primeira empresa de pagamentos a disponibilizar essa funcionalidade.

Para se preparar para a Black Friday 2020 comece integrando com a nossa a ferramenta Checkout transparente Wirecard Brazil! Garanta a melhor experiência de compra de forma segura, rápida e descomplicada.

Não importa qual o seu modelo de negócio, essa é a solução ideal para lojistas aumentarem suas vendas. Nesta Black Friday foque no mais importante: SEU NEGÓCIO e SUAS VENDAS!  Deixe a gestão de risco e o relacionamento com adquirentes, gateways, bancos e bandeiras com a gente.

Integrando com a gente você passará a aceitar todos os meios de pagamento, com um único contrato e processo de integração, além de vantagens exclusivas.

  • Um contrato, uma integração;
  • Maior taxa de aprovação de vendas online do Brasil: 98,5%;
  • Integração direta do seu site com a nossa API ou das plataformas parceiras;
  • Atendimento humanizado;
  • Solução Completa:
    • Sistema Antifraude;
    • Conta digital
    • Adiantamento;
    • Sem mensalidade.

Como preparar o e-commerce para a Black Friday 2020? Confira 6 dicas valiosas

A gente nem precisa repetir que 2020 é um ano diferente, que está exigindo muito jogo de cintura de todo mundo, certo? Porém, algumas datas comerciais seguem firmes no calendário e precisam ser trabalhadas com bastante cuidado para trazerem algum alívio para o caixa. Por isso, saber como preparar o e-commerce para a Black Friday é um assunto que deve ser discutido desde agora.

O dia já está marcado: 27 de novembro, a última sexta-feira do mês. E pode até parecer que ainda está longe de acontecer, mas para uma data que já é considerada o principal evento varejista do país, segundo a Sociedade Brasileira do Varejo e Consumo (SBVC), quanto mais cedo o e-commerce se planejar para a Black Friday 2020, melhor.

Então, como já é costume aqui no blog, desenvolvemos um conteúdo especial para auxiliar você neste momento. Siga com a gente e confira!

Black Friday 2020: 10 anos do evento no Brasil

Conforme a SBVC, esta será a maior edição da Black Friday no Brasil, mas as empresas precisam estar prontas para suprir a demanda, tanto em termos tecnológicos quanto comerciais, e para fidelizar clientes. Para você ter uma ideia, em 2019, o faturamento foi de R$ 3,2 bilhões, 23,6% maior do que em 2018.

Contudo,  o contexto das vendas será bastante diferente este ano. Espera-se uma migração ainda maior das lojas físicas para as lojas online. Uma pesquisa da Globo com cerca de 1.700 consumidores apontou que 7 entre 10 internautas deixaram de comprar algo em 2020 por causa da pandemia, mas que veem na Black Friday uma oportunidade para comprar mais barato.

O estudo ainda mostrou outros números interessantes, como a afirmação de 42% dos entrevistados de que vão comprar algo de qualquer jeito e de que 51% deles vão priorizar as marcas que fizeram algo positivo durante a pandemia. E, ainda, que 78% dos consumidores mudariam de ideia em relação a uma compra, se ajudasse a manter empregos.

Sobre as áreas que devem se destacar, a SBVC acredita que a generalização de produtos se manterá como tendência. Porém, os bens duráveis seguem como os favoritos. Isso significa que ainda haverá aquelas pessoas que se planejam para comprar eletroeletrônicos e móveis, por exemplo, mas também aquelas que vão adquirir roupas, sapatos e produtos de beleza. A pesquisa da Globo expressou isso muito bem em números. Veja:

  • 31% – roupas e acessórios
  • 30% – smartphones
  • 30% – eletrônicos
  • 26% – calçados
  • 23% – eletrodomésticos
  • 21% – perfumes e cosméticos
  • 21% – móveis
  • 20% – computadores

Diante dessa generalização de tendências, a necessidade de preparar o e-commerce para a Black Friday é ainda maior. Afinal, mais  do que aproveitar o momento para ampliar as vendas, o objetivo também é atender aos consumidores de uma maneira que eles fiquem satisfeitos para retornarem à sua loja nos próximos meses.

Como preparar o e-commerce para a Black Friday

Entendido o contexto e os desafios que vêm pela frente, está na hora de fazer todos os ajustes para chegar com tudo pronto ao dia 27 de novembro. Aqui, separamos ações práticas para você preparar o e-commerce para a Black Friday e atender aos clientes com excelência. Aproveite!

1 – Tenha fornecedores parceiros

Seu fornecedor precisa ser seu parceiro! Esse deve ser um lema do seu e-commerce, especialmente para momentos como a Black Friday, quando você pode extrapolar os pedidos mensais. O primeiro passo aqui é negociar os preços e tentar conseguir o máximo de descontos possível, assim dá para repassá-los aos consumidores e aumentar as chances de vender.

Essa negociação pode ser feita de várias formas, desde a realização de um pedido maior até a cessão de uma porcentagem das vendas dos produtos. Então, não adie essa conversa. Por mais que os fornecedores sejam parceiros, eles não vão conseguir oferecer descontos para todos. Quem chegar primeiro e com a melhor proposta garante mais chances de fazer um bom negócio.

2 – Mantenha um checkout transparente

Aliado à forma de pagamento está o checkout, pois de nada adianta dar as melhores opções para o cliente pagar se, no momento de preencher as informações para finalizar a compra, o processo se torna um bicho de sete cabeças. Uma pesquisa do instituto americano Forrester Research mostrou que 11% dos consumidores online que abandonam o carrinho fazem isso devido a um processo de checkout complicado.

Por isso, se a sua loja online ainda não conta com um sistema que proporciona um checkout transparente, ainda dá tempo de pesquisar e instalar um. Dessa forma, você garante que seus clientes tenham o melhor atendimento do começo ao fim do processo de compra e assegura que o seu e-commerce não interrompa o fluxo de vendas, tendo, assim, um bom faturamento na Black Friday 2020.

3 – Faça uma revisão da usabilidade e da estabilidade da loja online

Com a parte das mercadorias resolvida, está na hora de olhar para o e-commerce em si, para sua infraestrutura e usabilidade. Esse é um passo fundamental para garantir um bom desempenho na Black Friday. Verifique se há problemas de navegação, se o layout não está quebrando, se a atual plataforma suporta um alto volume de acessos, se o carregamento está rápido…Em 2019 vimos casos de lojas online que tiveram problema de estabilidade com o processamento de pagamentos e consequentemente perdas de vendas. Confie seu negócio e suas vendas a parceiros como a Wirecard Brazil, que tem uma das melhores disponibilidades sistemicas para grandes volumes de transação.

Diante desta que é considerada a principal data comercial do ano, a infraestrutura do seu site não pode ser um gargalo para o sucesso do seu negócio. É preciso ter qualidade para suportar os picos de acesso. Por isso, se necessário, invista na ampliação e no reforço da infra do seu e-commerce. Muitas vezes é preciso gastar um pouco primeiro para lucrar mais depois.

E, claro, faça todas as análises executáveis agora, quando ainda é possível mudar alguma coisa. No dia 27 de novembro, se algum problema acontecer, dificilmente você vai conseguir resolvê-lo naquele momento. Não esqueça que uma loja online com problema não passa confiança e faz com que o cliente desista da compra, por mais que a oferta seja tentadora.

Isso vale, inclusive, para a questão da segurança. É necessário proporcionar um ambiente seguro para o cliente comprar e também é preciso garantir que o seu e-commerce não vai sofrer com algum golpe. Para evitar qualquer problema nessa área, trabalhe sempre com provedores e softwares reconhecidos no mercado e, sempre que necessário, reforce as barreiras contra invasores.

4 – Invista no mobile

Sua loja tem versão mobile? Se você ainda não pensou nisso, está mais do que na hora de agilizar esse processo. A Black Friday 2019 confirmou a tendência do consumidor de comprar a partir de dispositivos móveis. Segundo dados da Ebit Nilsen, 55% dos pedidos foram feitos por celular. Na comparação com 2018, temos uma alta de 103%.

A expectativa é que, para este ano, a aquisição via mobile seja ainda maior. Portanto, mais do que nunca, é necessário vender online usando plataformas responsivas ― isso é, ter uma loja em que a plataforma se adapte ao formato dos smartphones, sem perder a qualidade de navegação e, com isso, colocar em xeque a experiência do usuário.

5 – Ofereça várias opções de pagamento

Se você cuidou de tudo até aqui, não é na hora do fechamento do negócio que você vai decepcionar o seu cliente, certo? Então, ofereça diversas formas de pagamento no e-commerce, principalmente na época da Black Friday, quando mais pessoas acabam comprando. Insistir em apenas uma ou duas pode ser um erro e comprometer o bom faturamento esperado para a data.

Por isso, garanta que a solução de pagamento que você utiliza disponibilize, pelo menos, as formas de pagamento mais usadas pelos seus consumidores. O cartão de crédito, com sua variedade de bandeiras, segundo a pesquisa da Globo, é o preferido de 67% das pessoas. Mas também temos o boleto bancário, o débito em conta, a carteira digital, entre outras alternativas.

6 –  Fique atento ao estoque e à logística

Ligados ao fornecedor, temos o estoque e a logística. Todo comércio eletrônico precisa acompanhar de perto a quantidade do que tem armazenado e fazer o controle de suas entregas. Porém, durante a Black Friday, esses elementos precisam trabalhar em perfeita sintonia para fornecer um serviço de excelência ao consumidor.

Para começar, é fundamental ter um estoque preparado para atender a alta demanda da data . A regra é nunca vender além do limite estocado, a não ser que você tenha negociado com o fornecedor com antecedência e consiga garantir que tudo será entregue no prazo acordado com o cliente. Aqui, aquela parceria com o fornecedor é imprescindível.

Outro ponto que envolve o estoque é aproveitar para liquidar os produtos que estão parados. Se você tem itens que simplesmente não vendem, baixe o preço ao máximo e aproveite para fazer o dinheiro girar no caixa. Pode ser, inclusive, pelo preço de custo, pois produto parado no estoque só dá prejuízo. Assim, o melhor é se livrar dele logo.

Em relação à logística, é preciso escolher aqueles serviços de entrega que melhor atendem as regiões para as quais você vende. Nessa Black Friday, o frete ganhou maior destaque por conta da pandêmia, afinal, elas passaram a comprar mais online e tem cada vez mais a expectativa de receber rapidamente seus produtos, nem que para isso paguem um pouco mais caro, portanto, faça parcerias com transportadoras especializadas, que entendem as particularidades do seu e-commerce. Lembre-se também que há locais que são atendidos somente pelos Correios, então é essencial dar essa opção ao consumidor para não perder nenhum negócio.

Conte com a Wirecard para preparar o e-commerce para a Black Friday

Nós temos as melhores soluções de pagamento para ajudar você a preparar o e-commerce para a Black Friday 2020. Garantimos uma taxa de aprovação de vendas online de 98,5%, uma das maiores do país! Além disso, asseguramos uma venda com baixo risco, graças ao nosso sofisticado sistema de gestão de risco e antifraude com análises automática e manual.

Junto à solução de pagamento, desenvolvemos também uma ferramenta de checkout transparente capaz de aumentar em até 30% as conversões da sua loja online. Para conhecer melhor o nosso sistema, basta acessar este link.

E, claro, se precisar de auxílio com outros temas para a Black Friday, como marketing, vendas, pós-venda e promoções, você pode acessar outros artigos que fazem parte do portfólio do nosso blog:

Esperamos que estes artigos ajudem você a preparar o e-commerce para a Black Friday 2020 e, qualquer dúvida, já sabe: entre em contato com a gente! Nossa equipe está pronta para atendê-lo e responder todos os seus questionamentos. Reforçamos nosso compromisso com os clientes e deixamos nosso time à disposição para auxiliar você nesse momento!