Como aproveitar os dados da Black Friday para otimizar o e-commerce

O fim da Black Friday significa que o trabalho relacionado à data acabou, certo? Errado! Quando um período de vendas tão importante como esse chega ao fim, é hora não apenas de arrumar a casa e se preparar para o Natal, que já está batendo à porta, mas também de confrontar os números a fim de otimizar a performance do e-commerce. E para isso, os dados da Black Friday são fundamentais!

Por que é importante aproveitar os dados da Black Friday

Como todos os períodos intensos de vendas, a Black Friday 2019 é capaz de gerar uma base de dados gigantesca para os e-commerces. Estamos falando de indicadores sobre as estratégias de marketing, das avaliações feitas por consumidores, dos números de vendas e do estoque, entre diversas outras informações que demonstram o desempenho das lojas online durante essa data.

Por isso, ignorar os dados da Black Friday é perder uma grande oportunidade de otimizar o negócio. Afinal, com essa base, é possível avaliar as ações realizadas e identificar aquelas que tiveram um bom retorno durante o período, além daquelas que não saíram como o esperado e devem ser ajustadas ou até mesmo descartadas pelo e-commerce.

E é essencial fazer essa análise com agilidade, já que o Natal, outra data essencial para as lojas online, ocorre a pouco menos de um mês da Black Friday 2019. Dessa forma, confrontando os dados com rapidez, você pode usá-los já para as vendas natalinas, otimizando as operações e, por consequência, também os resultados do negócio.

Como utilizar os dados da Black Friday 2019 para otimizar o e-commerce

Todas as operações de um e-commerce geram dados que podem ser usados como subsídio para que o lojista avalie o desempenho da empresa, principalmente durante a Black Friday, em que o volume de vendas costuma ser muito maior. Nesse sentido, vamos elencar alguns dos principais indicadores que podem ser úteis para o negócio. Veja:

#1 Número de visitantes:

O número de visitantes que o seu e-commerce recebe é uma das principais métricas a avaliar. Afinal, quanto maior o número de pessoas que o acessa, maiores também são as chances de aumentar as vendas. Para analisar esse indicador, você pode usar ferramentas como o Google Analytics ou dados fornecidos pela plataforma utilizada pela sua loja.

Durante a Black Friday, o que se espera é um aumento no tráfego do site, ocasionado pelas ofertas divulgadas no período. Caso isso não ocorra, é um sinal de que é preciso aperfeiçoar as campanhas de marketing para atrair os consumidores e levá-los até a loja. E-mail marketing, posts em redes sociais e investimento em mídia paga são alguns exemplos de ações com bons resultados.

#2 Taxa de conversão:

A taxa de conversão trata da relação entre o número de visitantes no site e o índice de pessoas que, efetivamente, compraram algum produto no mesmo período. Para calculá-la, basta dividir o número de pedidos pelo número de visitantes e multiplicar o resultado por 100. Porém, ferramentas como o Google Analytics, calculam esse percentual automaticamente.

Uma taxa de conversão baixa significa que o visitante não foi convencido a comprar, o que ocorre por vários motivos. É possível, por exemplo, que as fotos e descrições dos produtos não sejam atrativas, que o site não transmita muita segurança, que seja difícil encontrar os itens no e-commerce, entre outras causas. O ideal é fazer o caminho que o visitante faria para identificar possíveis falhas.

#3 Abandono de carrinho:

O abandono de carrinho é um dos principais vilões do e-commerce e também deve ser analisado na Black Friday 2019. Para calcular esse índice, basta dividir o número de pedidos iniciados pelo número de carrinhos abandonados e multiplicar o resultado por 100. Caso o percentual seja alto, significa que é necessário avaliar o que pode estar fazendo com que o visitante desista da compra.

Existem diversos motivos para esse fenômeno e alguns exemplos são o preço alto do frete, os erros no meio de pagamento ou na plataforma e a falta de confiança do cliente em cadastrar os dados pessoais e bancários, além da indecisão do consumidor. Aqui, também é necessário avaliar quais são os prováveis motivos para o abandono do carrinho e agir para corrigi-los.

#4 Páginas mais visitadas:

Avaliar quais são as páginas de produtos mais visitadas no seu e-commerce é fundamental para que o controle do estoque seja eficiente. Se com os dados da Black Friday você observa que um item tem muitas visitas, por exemplo, é um indicativo de que ele interessa aos consumidores e que é preciso reforçar as compras para as próximas datas, como o Natal.

Já se você percebe que alguns produtos não têm suas páginas acessadas há muito tempo ou que não apresentam um bom resultado, vale, primeiro, pensar se eles estão tendo uma boa divulgação. Caso o problema não seja esse, é possível fazer promoções com outros itens mais atrativos para acabar com o estoque e abrir espaço para novas mercadorias.

#5 Origem das visitas:

Ao desenvolver ações de marketing, uma etapa estratégica é a escolha dos canais para a divulgação dos produtos e das ofertas. Nesse sentido, analisar a fonte das visitas feitas ao site é fundamental para decidir com mais assertividade em quais canais investir. Afinal, se você percebe que a maioria dos acessos vem das redes sociais, por exemplo, apostar nelas é uma boa opção.

Porém, vale comparar esses dados com o seu investimento em marketing. Se você tem feito mais posts em redes sociais, é claro que esses canais vão oferecer melhores resultados. Por isso, nesse sentido, é preciso ter cuidado para não tirar conclusões apressadas sem analisar o contexto total dos investimentos já feitos nessa área.

Use os dados da Black Friday e ganhe mais eficiência

Esses são apenas alguns dos indicadores e dados da Black Friday que você pode utilizar para otimizar a sua loja online. É claro que existem muitos outros, como o CAC (custo de aquisição de cliente), o ROI (retorno sobre investimento) e o LFV (lifetime value do cliente), sobre os quais já falamos aqui no blog, que também precisam ser analisados para o constante aperfeiçoamento das estratégias.

Além deles, verificar as avaliações feitas pelos consumidores durante a Black Friday é essencial para colher as impressões do seu público-alvo. Outra boa prática é conversar com a equipe para conferir como os funcionários ― que, afinal, estão na linha de frente ― avaliam a data e o que sugerem para otimizar as operações nos próximos meses. Tudo isso contribuiu para que o Natal seja uma data ainda mais positiva para o e-commerce e para que todo o negócio seja beneficiado de forma geral. 
E então, as nossas dicas foram úteis? Esperamos que você tenha gostado do artigo e, caso ainda tenha alguma dúvida sobre como aproveitar os dados da Black Friday, estamos a postos para ajudar, basta deixar um comentário abaixo! E não esqueça de conferir o nosso site e os outros artigos do nosso blog para conhecer soluções e mais orientações para aperfeiçoar o seu e-commerce!

7 erros na Black Friday que podem prejudicar o seu e-commerce

A Black Friday 2019, que ocorre em 29 de novembro, é uma grande oportunidade para as lojas online aumentarem as suas vendas. Mas para isso, como temos falado aqui no blog, é preciso planejamento para que tudo esteja preparado e você possa aproveitar da melhor forma possível essa data. E nesse sentido, conhecer os principais erros na Black Friday ajuda, e muito, a evitá-los.

Quais são os principais erros na Black Friday

Na rotina de um e-commerce, é comum que ocorram contratempos, como falhas técnicas no site ou mesmo a falta de algum produto no estoque. Esses problemas, embora sejam prejudiciais, costumam ser controlados e solucionados facilmente em dias comuns. A questão é que, durante a Black Friday, as operações ganham mais intensidade e mesmo uma pequena falha pode virar uma bola de neve.

Nesse sentido, os principais erros na Black Friday são aqueles que comprometem a experiência do consumidor, seja por impossibilitar o processo de compra, seja por não cumprir o que a loja online oferece. Esses problemas fazem com que a loja online perca vendas e, pior, tenha a sua imagem prejudicada no mercado. Por isso, confira os 7 erros mais graves e saiba como evitá-los:

#1 Ter um site instável:

Durante a Black Friday, o tráfego nos sites pode ser até 6 vezes maior do que em dias comuns. Dessa forma, um grande erro durante esse período é não preparar a loja online para suportar o aumento no número de acessos, o que pode ocasionar instabilidade ou mesmo a queda do site, fazendo com que o e-commerce perca a oportunidade de vender mais nessa data.

Para evitar esse que é um dos erros mais comuns na Black Friday, é preciso preparar o site para esse período, conferindo e aumentando o limite de tráfego, se necessário. Além disso, outra boa medida é confirmar os prazos de renovação da hospedagem e do domínio para evitar que o site fique fora do ar pela expiração dos planos.

#2 Aumentar os preços antes e diminuí-los na data:

Esse é um dos erros na Black Friday que mais prejudica a imagem da empresa, além de contribuir para que muitos consumidores não acreditem nos descontos promovidos nessa data e até a chamem de “Black Fraude”. Aumentar os preços dos produtos antes da data e baixá-los quando ela chega é péssimo para a reputação do e-commerce e, inclusive, existem formas de identificar essa prática.

Por isso, nunca use esse tipo de artifício. Se a sua loja online não tem condições de promover ofertas durante a Black Friday, é mais indicado fazer promoções que não envolvam descontos ou mesmo não participar da data. Agora, se você quer ter sucesso nesse período, invista em promoções reais, que são ótimas para conquistar os clientes em potencial e aumentar as vendas.

#3 Não divulgar as promoções:

O mote da Black Friday são as promoções e, por isso, os e-commerces precisam desenvolvê-las com eficiência para atrair os consumidores. Porém, de nada adianta promover ofertas imperdíveis se o seu público-alvo não ficar sabendo delas, o que é um risco nesse período, quando a concorrência é ainda maior e não faltam opções de boas ofertas no mercado.

Nesse sentido, não divulgar as promoções que a sua loja preparou para a data é um erro prejudicial para a sua estratégia de vendas. Aliás, o recomendado é desenvolver um planejamento de marketing específico para a Black Friday com antecedência, prevendo todas as publicações e os canais mais adequados para cada uma delas, além do investimento em mídia paga.

#4 Fazer promoções sem planejar:

Não planejar com eficiência as promoções na Black Friday é um erro que não prejudica o consumidor ― inclusive, pode até beneficiá-lo ―, mas que é capaz de comprometer seriamente as finanças do e-commerce. Afinal, uma promoção mal planejada pode fazer com que o negócio tenha prejuízo em vez de lucro, fator de risco se considerarmos o aumento das vendas nesse período.

Por isso, desenvolva todas as ofertas levando em conta os custos e as despesas relacionadas aos itens em promoção e também a margem de lucro que você deseja obter. Ao fazer esse cálculo, é possível garantir que os produtos nunca serão vendidos por um valor menor do que o seu preço de custo e você ainda pode controlar melhor a lucratividade esperada com a venda de cada mercadoria.

#5 Não oferecer um bom atendimento ao consumidor:

Como já vimos, a Black Friday é sempre uma data intensa, em que os acessos ao site, assim como as vendas, costumam aumentar consideravelmente. Por consequência, a demanda por atendimento também cresce, já que os consumidores querem tirar dúvidas e até mesmo conhecer melhor a sua loja online para decidir pela compra de algum produto.

Assim, caso uma pessoa procure suporte em algum dos canais de atendimento da sua loja e não seja atendida com eficiência, é provável que ela não conclua a compra e fique com uma imagem negativa da empresa. Por esse motivo, preparar a equipe de atendimento para promover um suporte rápido e assertivo em todos os canais é fundamental.

#6 Não disponibilizar várias formas de pagamento:

Nada é mais decepcionante para um consumidor do que encontrar o produto que deseja por um bom preço, mas não poder concluir a compra porque a forma de pagamento que ele utiliza não está disponível. Isto é, não oferecer várias formas de pagamento no e-commerce é outro dos erros na Black Friday que pode comprometer o faturamento.

Desse modo, garanta que o meio de pagamento que você utiliza disponibiliza, pelo menos, as formas de pagamento mais utilizadas pela sua persona. Cartão de crédito ― com diversidade de bandeiras ― e boleto bancário são as opções preferidas pelo consumidor online no Brasil. Mas você também pode oferecer débito em conta, pagamentos pelo Apple Pay, entre outras alternativas.

#7 Não ter um bom controle de estoque:

O que é pior: vender um produto que você não tem em estoque ou deixar de comercializá-lo porque não sabia que ele estava disponível na loja? Para nós, qualquer uma das alternativas é ruim, seja para a imagem, seja para o faturamento do seu e-commerce. É por isso que não ter um bom controle do estoque é outro dos erros na Black Friday que precisa ser evitado.

Nesse sentido, o ideal é fazer um inventário dos produtos em estoque antes da data, o que, inclusive, ajuda a desenvolver as promoções para o período. Com os dados em mãos, você pode analisar quais são as mercadorias que estão disponíveis em bom número e quais são os itens que precisam de mais peças em estoque, deixando tudo preparado para o dia.

Evite os erros na Black Friday e tenha sucesso nessa data!

Conhecer os principais erros na Black Friday é indispensável para planejar essa data com eficiência e garantir bons resultados nesse período tão importante para o e-commerce. Por isso, siga as nossas dicas, avalie as operações da sua loja online e deixe tudo organizado com antecedência. Assim, as chances de vender mais só aumentam!

E se você ainda ficou com alguma dúvida sobre os erros na Black Friday, deixe seu comentário! Nós estamos à disposição para ajudar você. Aproveite também para acessar o nosso site e conhecer o nosso meio de pagamento! Com ele, você garante várias formas de pagamento para os clientes, além de mais segurança e eficiência em toda a finalização da venda.

Marketing na Black Friday: o que fazer para vender mais

A Black Friday 2019 está chegando e, como em todos os anos, traz uma ótima oportunidade para que os e-commerces aumentem suas vendas. Porém, como quem não é visto, não é lembrado, as marcas precisam planejar ações para ganhar visibilidade e atrair consumidores até os seus sites. E é aí que o marketing na Black Friday se torna uma estratégia indispensável!

Marcada para o dia 29 de novembro, a data deve alcançar um acréscimo de 4% no faturamento em comparação ao mesmo período de 2018, segundo pesquisa da GFK, e o que não falta são empresas afim de aproveitar esse momento positivo. Por isso, neste artigo, nós elencamos várias dicas para que você desenvolva boas ações de marketing na Black Friday e se destaque em meio à concorrência!

Marketing na Black Friday: do planejamento à avaliação de métricas

Como todas as outras operações de um e-commerce, as estratégias de marketing também devem ser planejadas com antecedência para que seja possível vender mais na Black Friday. E vale dizer que as ações dessa área precisam estar em sintonia com as atividades de outros setores, como o estoque, o compras e o atendimento. Confira as nossas dicas:

#1 Avalie os resultados da Black Friday anterior:

Se o seu e-commerce participou da Black Friday em outros anos, você tem uma base poderosa para planejar a data em 2019. Afinal, existem diversas métricas que podem ser utilizadas para identificar como reduzir custos e de que forma aprimorar os serviços e as ofertas, como a taxa de abandono de carrinho e o custo de aquisição de cliente (CAC).

Utilize esses indicadores, as avaliações feitas pelos consumidores durante o período e as impressões da sua equipe para avaliar quais ações funcionaram nos anos anteriores e quais precisam de ajustes. Com isso, você ganha mais eficiência e assertividade nas estratégias deste ano. Caso a sua loja nunca tenha participado da Black Friday antes, use dados de outras datas, como o Dia do Consumidor.

#2 Defina quais serão os produtos em oferta:

Essa etapa tem mais relação com setores como estoque e compras, mas é fundamental para iniciar o planejamento das ações de marketing na Black Friday. Aqui, é preciso fazer um inventário de todos os produtos disponíveis, além de identificar aqueles que provavelmente serão os mais vendidos, os itens encalhados no estoque e as mercadorias que são bem avaliadas pelo público.

Com base nisso, você pode criar promoções assertivas para vender mais nesse período. Os produtos que são mais vendidos, por exemplo, são bons candidatos para as promoções, assim como aqueles que recebem uma avaliação positiva dos consumidores. Já os itens que não fazem sucesso podem ser ofertados em conjunto com outros mais populares, alavancando as vendas.

#3 Analise quais são os melhores canais para divulgar as ofertas:

Facebook, Instagram, WhatsApp, Twitter, Google Ads, e-mail marketing: esses e outros canais são muito utilizados para o marketing na Black Friday e podem trazer bons resultados. Porém, engana-se quem pensa que usar todos eles de uma só vez é a melhor estratégia. O ideal é que você entenda em qual deles a sua persona está e, a partir disso, desenvolva ações especificamente para esse canal.

É claro que uma persona pode utilizar vários desses canais ao mesmo tempo e não há problema em definir ações para mais de um deles. O que não se recomenda é passar a investir em um canal novo sem nenhum critério, apenas para estar visível em mais um espaço. Isso pode até prejudicar as suas estratégias, já que acaba consumindo mais tempo, esforço e orçamento sem benefícios.

#4 Crie uma identidade para a sua campanha na Black Friday 2019:

Criar uma identidade visual específica para a Black Friday é uma excelente opção para destacar os materiais produzidos durante esse período tanto nos seus canais como entre a concorrência. Posts, e-mails, landing pages, páginas do site e outros conteúdos podem ser atualizados com essa identidade para que os visitantes os relacionem de imediato com as ofertas dessa data.

Com isso, você consegue chamar a atenção de clientes em potencial com mais rapidez, o que contribui para aumentar as vendas. Além disso, uma identidade visual única para a Black Friday mantém as suas redes sociais e os outros canais mais organizados, bonitos e atraentes, aspectos que também contam para o consumidor no momento de decidir pela compra.

#5 Invista em mídia paga:

Se investir em mídia paga já é uma prática comum nos e-commerces durante todo o ano ― gerenciar essas campanhas está entre as três principais funções das equipes de marketing, conforme o estudo E-commerce Trends 2018 ―, durante a Black Friday isso é ainda mais importante. Afinal, trata-se de uma data marcada pela grande concorrência e contar apenas com posts orgânicos não é o suficiente.

Nesse caso, também é essencial analisar os canais utilizados pela sua persona para investir naqueles que podem oferecer o melhor resultado. O Google Ads é outra ferramenta relevante e possui vários recursos, como a rede de display, o Google Shopping e os links patrocinados. Além disso, desenvolver ações com influenciadores do seu ramo é outra boa prática para atrair clientes.

#6 Estabeleça o cronograma e o orçamento:

Para vender mais na Black Friday, os e-commerces costumam aumentar o número de publicações no período, o que, por consequência, demanda mais recursos e mais tempo de dedicação da equipe. É por isso que, ainda na etapa de planejamento, é fundamental elaborar um cronograma prevendo as etapas relacionadas à criação, como a produção, a revisão e a realização de possíveis alterações.

Dessa forma, você garante que todos os materiais ficarão prontos no prazo desejado. Além disso, ter um orçamento bem definido para as estratégias de mídia paga é indispensável. Defina no que você vai investir, como e por quanto tempo para que não haja nenhum imprevisto durante a data. Ter uma previsão do ROI (Return On Investment) que você pretende alcançar também é importante.

#7 Invista em marketing antes, durante e depois da Black Friday 2019:

Engana-se quem pensa que os investimentos em marketing na Black Friday 2019 devem começar só no dia 29 de novembro. O Relatório Black Friday 2018 mostra que os consumidores começam a fazer visitas e cadastros nos sites já no começo do mês e mais: as ações realizadas em outubro e ao longo de novembro resultam em um número de pedidos quase duas vezes maior que as lançadas no dia da Black Friday.

Por isso, comece a investir na captação de leads, com formulários em que a pessoa se cadastra para receber as ofertas em primeira mão, por exemplo, antes de a data chegar. Dessa forma, o seu público passa a se engajar com antecedência e o mercado estará aquecido quando a Black Friday começar, o que ajuda a aumentar as vendas no período.

#8 Estipule métricas para analisar o período:

Tão importante quanto planejar é acompanhar os resultados de cada ação. Assim, aproveite a etapa de planejamento das campanhas de marketing na Black Friday para definir as métricas que serão utilizadas para apontar os resultados das suas estratégias. Alguns exemplos são o ticket médio, a taxa de conversão, o abandono de carrinho e o ROI.

Com esses indicadores, você pode mensurar quais ações renderam benefícios e quais não funcionaram ou podem ser ajustadas para as próximas datas. Comparar esses números com aqueles de anos anteriores também ajuda a medir o desempenho da sua loja online no período e contribui para que essas suas estratégias evoluam cada vez mais.

Marketing é essencial para vender mais na Black Friday

A Black Friday 2019 é um ótimo momento para aumentar as vendas, mas para garantir que o seu e-commerce será encontrado em meio a tanta concorrência, é indispensável investir em marketing! E como vimos, planejar, entender quem é a sua persona e fazer a divulgação ainda antes do período mais aquecido são itens vitais para uma campanha de sucesso.

Por isso, siga as nossas dicas de marketing na Black Friday e, depois, conte-nos como você se saiu! Nós queremos saber como foi a sua experiência nesta data e se as orientações ajudaram você a alavancar seus resultados! Ah, e se você ainda tiver alguma dúvida sobre o assunto, deixe seu comentário aqui embaixo para trocarmos mais ideias sobre como vender mais na Black Friday!