Por Mac Giovanni

Hoje em dia, parece que todo mundo compra pela internet, não é mesmo? O detalhe é que, apesar do avanço do e-commerce não só no Brasil como no mundo, muita gente ainda mantém o pé atrás em relação ao comércio virtual por uma questão muito importante: a segurança no e-commerce. Não é raro encontrarmos quem não compre online exatamente por medo da falta de segurança. Outros até compram, mas têm receio de ver seus dados divulgados para terceiros. Ainda outros consumidores escolhem só fechar negócio com as maiores e mais conhecidas empresas do mercado pelo mesmíssimo motivo: segurança.

A dura verdade é que uma parte desse receio não é completamente infundada. Você provavelmente conhece alguém que já teve seus dados roubados pela internet, seja com o computador invadido por um hacker ou com um vírus adquirido a partir de sites pouco confiáveis. É válido lembrar, afinal, que a mesma acessibilidade que os clientes e as empresas têm para navegar e usar livremente a internet também é dada a quem tem más intenções, abrindo brechas para que tais situações desagradáveis ocorram.

Diante de tudo isso, o que os donos de e-commerces podem fazer para oferecer maior tranquilidade a seus clientes (e potenciais clientes)? Que medidas de segurança devem adotar para criar um ambiente mais seguro e mostrar que as pessoas podem sim comprar em sua loja virtual? Pois as respostas para essas e tantas outras perguntas você vai ter a partir de agora! Então acompanhe:

Adoção de medidas de segurança no acesso

Anote aí: adotar uma conexão Secure Sockets Layer (SSL) é o ponto de partida para deixar seus visitantes mais tranquilos. Nesse caso, quando o internauta acessa o e-commerce, o endereço http automaticamente vira https, indicando que o site possui esse protocolo de segurança. E como as lojas desprotegidas são rapidamente identificadas pelos motores de busca, alguns clientes podem acabar se assustando.

Correr atrás de certificados de segurança expedidos por empresas especializadas no assunto também é uma medida a ser considerada para oferecer mais segurança no e-commerce. Sites blindados e com selos estampados têm maior reputação entre os consumidores online, deixando-os mais à vontade para acessar e comprar, sem receio de roubo de informações pessoais.

Além disso, pedir que o usuário use mais de uma camada de autenticação garante uma proteção a mais para ele próprio, evitando assim que estranhos acessem a conta e realizem compras não autorizadas, configurando fraude. Nesse sentido, além de inserir e-mail e senha, o usuário pode receber um código via SMS para confirmar a transação ou ser solicitado a fornecer outro dado pessoal, como o número do CPF. Só essa dupla autenticação já inibe bastante as fraudes no e-commerce.

Atenção à experiência do cliente

A confiabilidade de uma loja virtual começa logo no primeiro acesso, quando o visitante chega à home. Se o design é descuidado, se as páginas demoram a carregar ou se as fotos dos produtos são de má qualidade, por exemplo, pode ser que uma pontinha de desconfiança comece a brotar no inconsciente do consumidor. Com essa experiência, não é de se espantar que ele acabe desistindo de vez do negócio. Nesse sentido, o ideal é escolher uma boa plataforma de e-commerce, que seja responsiva e atenda às expectativas de navegabilidade e usabilidade do público. Além disso, preze por um conteúdo impecável, com fotos diversificadas e de alta qualidade, abordando todos os aspectos dos produtos.

As descrições dos artigos devem ser completas e convidativas, tirando o máximo possível de dúvidas dos usuários e ainda os instigando a concluir a compra. Os botões, menus e outros pontos de interesse para que o cliente seja convertido devem estar em destaque, mas sem agressividade. A harmonia dos elementos em cada página constrói um ambiente confortável para que o potencial consumidor permaneça mais tempo por ali e crie uma percepção positiva a respeito da marca.

Cuidado com a visibilidade das informações

Outro ponto que costuma gerar desconfiança e, consequentemente, afetar a segurança no e-commerce é a falta de informações sobre a própria loja. E isso é tão importante que até a legislação brasileira reguladora do e-commerce abrange algumas exigências, sabia? Para começo de conversa, forneça as informações principais — como CNPJ, razão social, endereço e dados de contato — em locais de fácil acesso para deixar seus visitantes mais tranquilos. Dê notoriedade a essas informações, pois elas contribuirão para a reputação do seu e-commerce e para que os clientes sintam maior segurança nas compras.

Além do mais, abra canais de comunicação para que as pessoas vejam que a marca não está se escondendo. Crie um blog, tenha perfis nas redes sociais, disponibilize um chat, um SAC, fóruns ou quaisquer outros pontos de contato para facilitar a interação com seus consumidores. Fora isso, treine seus colaboradores para realizarem um ótimo atendimento e deixe clara sua política de privacidade em relação aos dados dos clientes, bem como as regras para trocas e devoluções. Se quiser ir um pouco mais adiante, que tal dar acesso ao Código de Defesa do Consumidor?

Escolha do método de pagamento

Não são poucas as pessoas que só compram se o método de pagamento for seguro. E a verdade é que essas pessoas estão certíssimas, pois geralmente é no momento do pagamento que dados são roubados por terceiros. Para conferir maior segurança a esse momento e, com isso, atrair mais clientes para seu e-commerce, é preciso fazer uma boa seleção antes de se decidir pela contratação de qualquer método de pagamento.

Prefira fornecedores com boa reputação no mercado e que tenham medidas de segurança, como selos, certificados e camadas de autenticação. Plataformas de pagamento que não exijam o redirecionamento também contribuem para aumentar a segurança no e-commerce e evitar que os clientes abandonem o carrinho de compras no momento do checkout. A integração completa com sua loja virtual faz com que o consumidor se sinta mais seguro, sem a necessidade de ingressar em um novo site, completamente desconhecido, para fechar negócio.

Todas as medidas que você puder tomar para deixar seus consumidores mais tranquilos em relação à compra contribuirão não só para aumentar as vendas como também para atrair novos clientes. Afinal de contas, uma compra bem-sucedida é sempre compartilhada em redes sociais e comentada com amigos e familiares, o que fortalece sua reputação.

Quer ir ainda mais fundo para melhorar a segurança no e-commerce? Então confira também nosso post sobre como receber pagamento online de forma segura! Participe da conversa, deixe suas experiências nos comentários.

Comentários