Por William Franklin

Os cuidados com a saúde financeira do negócio garantem que a empresa se mantenha operando (e crescendo!) mesmo em tempos difíceis. Com esse objetivo, o primeiro e mais básico passo para identificar se seu negócio está financeiramente saudável é identificar se você ganha mais do que gasta. É simples assim: se as receitas superam as despesas, já é possível afirmar que está no caminho certo. Além disso, uma empresa financeiramente saudável também consegue produzir de forma constante, captar os recursos necessários para se manter operando, vender bem seus produtos ou serviços e estar em dia com as contas. Que tal se aprofundar um pouco mais para não correr riscos? Então confira agora mesmo algumas dicas que certamente o ajudarão a cuidar melhor da saúde financeira do seu negócio:

Defina seu planejamento estratégico

Uma empresa financeiramente saudável sabe exatamente onde está e, principalmente, onde pretende chegar. É por isso que, para manter as finanças corporativas em dia, é essencial ter um planejamento estratégico para seguir. Esse documento é fundamental para entender os rumos tomados pelo negócio, corrigindo as tarefas e os processos que não estão tendo o desempenho esperado. Dentro do planejamento estratégico, é importante investir um tempo na criação de planos de ação com prazos de conclusão para, assim, entender os resultados alcançados na execução de cada atividade.

Dê atenção especial ao fluxo de caixa

Planejamento estratégico concluído, é hora de cuidar do fluxo de caixa da empresa. Monitorar o que entra e o que sai das contas do negócio possibilita saber com antecedência quais obrigações financeiras devem ser quitadas em determinado período, de onde vieram os recursos do caixa e até onde é possível cortar gastos. Esse hábito ajuda a direcionar os recursos corporativos de forma mais segura: assim você só investirá em equipamentos e novas contratações quando tiver certeza de que tem o dinheiro necessário em caixa para cobrir os gastos envolvidos. Por meio do fluxo de caixa é possível descobrir, ainda, se o negócio está efetivamente dando lucro. Nesse caso, se a resposta for negativa, é o momento de reduzir as despesas para atingir o equilíbrio.

Crie um fundo de emergência

Não só em tempos de crise, mas a qualquer momento, ter um fundo de emergência para despesas inesperadas ou imprevistos (como atrasos nos pagamentos dos clientes ou queda nas vendas) é essencial. O ideal é criar uma reserva para cobrir pelo menos três meses de despesas considerando que não haverá nenhum lucro. Esse valor deve ser colocado em uma aplicação que ofereça liquidez, afinal, o propósito é exatamente recorrer a ele caso seja preciso. Dessa forma, opte por um fundo de renda fixa ou qualquer outra opção de liquidez imediata.

Separe o corporativo do pessoal

Apesar de básico até demais, esse é um erro que muitos empresários ainda cometem: misturar as finanças da empresa com as finanças pessoais. Mesmo a médio prazo, retirar dinheiro do caixa para pagar as próprias despesas certamente afetará as finanças corporativas. Para resolver esse problema, crie contas separadas para você e para a empresa desde o início, estabelecendo um pró-labore para todos os sócios. Assim você terá a garantia de uma renda fixa todo mês sem precisar mexer no caixa do negócio.

Manter em dia a saúde financeira da empresa é essencial para que ela continue crescendo em um mercado cada vez mais competitivo. Então comece desde já a colocar nossas dicas em prática!

E seu negócio, está financeiramente saudável? Tem mais alguma dica para manter as finanças corporativas em dia? Comente aqui e compartilhe suas sugestões e experiências conosco! Aproveite e baixe nosso E-book:

como montar um plano de negócio

Comentários