Por laercionicolau

São diversos os empreendedores que, atraídos pelas oportunidades trazidas pelo universo virtual, sonham ter um e-commerce de sucesso. Mas por mais que realmente existam inúmeros benefícios, é preciso lembrar que o universo digital também abriga alguns desafios.

Por um lado, a loja online fica convenientemente aberta 24 horas por dia, possibilitando que as transações ocorram a qualquer momento, independentemente de onde o cliente estiver. Por outro, porém, o avanço tecnológico exige uma certa adaptação para o adequado acesso via smartphone. E aí temos um exemplo dos principais desafios do e-commerce atual.

Que tal ao menos começar a entender melhor essa e tantas outras necessidades desse mercado, aprendendo desde já sobre o que deve fazer para superá-las? Então confira nosso post de hoje!

1. Estabelecer um bom relacionamento

É indiscutível: a popularização da internet modernizou a propaganda, modificando a forma como o produto é oferecido ao consumidor. Hoje em dia, é o cliente quem detém o poder em mãos não só no que se refere à conclusão do negócio, mas também no que diz respeito ao compartilhamento de suas impressões sobre a transação — sejam elas boas ou ruins.

Perante essa nova realidade, pensando em evitar a propagação de uma imagem negativa do negócio, é que surge um dos principais desafios do empresário virtual: oferecer uma resposta rápida diante das solicitações do consumidor. Para isso, é preciso providenciar uma maior agilidade na resolução de quaisquer problemas durante a transação.

82ed88212e7752741e898cdd0fba7824

 

Agilidade no atendimenttumblr_nynv7as6u01qjgyvoo1_400o

Por estarem sempre conectados, os novos compradores se tornaram mais seletivos e críticos quanto ao tratamento que recebem de qualquer empresa. Nesse cenário, o preço deixa de ser um fator decisivo, levando automaticamente à necessidade de se construir um bom relacionamento com o público. E esse é justamente um dos maiores obstáculos que os e-commerces devem transpor.

Por essas e outras
, oferecer um serviço de atendimento ao cliente digno de fidelização em sua loja virtual deve ser um preceito primordial. Nesse quesito, é fundamental considerar tudo o que engloba a necessidade do freguês para que consiga oferecer um tratamento adequado, rumo à excelência.

 

2. Ganhar a confiança dos clientes

Outra prática que viabiliza um bom relacionamento com a clientela consiste em disponibilizar um conteúdo transparente e legítimo, a fim de ganhar sua confiança. Lembrando que esse percurso independe do tamanho da empresa, ok? Afinal de contas, se não há confiança, as vendas não serão concluídas.

Visibilidade dos dados

Uma forma simples (e eficaz) de criar um site autêntico é incluindo no layout o endereço físico da empresa, bem como seu CNPJ e um número de telefone para atendimento. Se possível, liste ainda nomes e fotos dos colaboradores que ajudam nas operações do e-commerce, a fim de angariar maior credibilidade.

Espaço para opiniões

Depoimentos de clientes reais também são bastante úteis nessa empreitada. Então que tal criar um fórum ou disponibilizar espaços específicos para comentários sobre os produtos ou sobre a experiência de compra na loja? Acredite: muitas vezes, o acesso à experiência alheia incentiva mais gente comprar. Por isso, foque em relatos genuínos!

Aliás, devemos ressaltar que essa medida também bastante simples configura uma estratégia de SEO para melhorar o ranqueamento do seu site nos mecanismos de busca do Google — desafio que será melhor explicado mais para frente.

giphy

3. Priorizar a integração logística

Nesse momento, é importante frisar que de nada adianta estabelecer um bom relacionamento com os compradores e ganhar sua confiança virtualmente se, na prática, sua empresa registra muitos incidentes na etapa posterior, da entrega. Esse ponto é decisivo.

O desafio está principalmente no fato de que, diante de uma experiência negativa, o consumidor provavelmente não voltará a fazer negócio com você. É essencial, portanto, entender o papel da logística na fidelização do cliente, melhorando o prazo da entrega por meio da integração dos sistemas, incluindo a gestão de pedidos, a separação, o despacho e o rastreamento.

Acompanhar de perto todas essas etapas, identificando gargalos e trabalhando para resolvê-los, é sinônimo de melhorias na experiência do consumidor durante o processo. Com isso em mente, pense bem: caso esses sistemas sejam diferentes, o objetivo pode ir por água abaixo.

Ajuda dos softwares

Além de impactarem diretamente na redução de custos extras para as empresas, gerados por eventuais problemas na entrega, bons softwares também conseguem ajudar na efetiva promoção da satisfação do cliente. Afinal, uma das principais vantagens do sistema integrado é justamente uniformizar as áreas do e-commerce, sincronizando informações de todas as etapas em uma única interface. Facilita-se, assim, o controle. Isso sem falar na efetivação da gestão do negócio!

Lembre-se de que esse investimento é extremamente relevante para realmente levar em conta as expectativas do comprador, que aguarda ansioso para receber a compra dentro do período prometido. Quem sabe, com essa mãozinha, você até mesmo consegue surpreendê-lo positivamente com a antecipação da entrega?

gateway ou intermediador de pagamentos

4. Otimizar o acesso mobile

Graças ao meteórico avanço tecnológico dos últimos tempos, o uso de smartphones e tablets foi rapidamente se popularizando. Hoje em dia, muitos consumidores usam esses dispositivos para fazer suas compras online. Por isso, recorrer a um site ou aplicativo funcional, que capture e exiba corretamente os produtos do e-commerce nessas plataformas, tornou-se obrigatório para viabilizar uma experiência satisfatória aos clientes.

Tenha sempre em mente que, hoje, a maioria esmagadora dos usuários usa exatamente esses dispositivos móveis para pesquisar informações sobre produtos, comparar preços e ler comentários de outros usuários. Não fique para trás nessa corrida!

Garantia de acesso

Uma premissa que fundamenta o site mobile envolve garantir acesso e carregamento mais rápidos, apostando em uma abordagem intuitiva. Para isso, sua URL pode ser aprimorada para diferentes tamanhos de tela, tudo via design responsivo ou por meio da alternativa mais recomendada: endereço eletrônico específico para desktop (aplicativo).

giphy

5. Dominar as estratégias de SEO

Você certamente já entendeu que investir em uma loja virtual da maneira adequada pode levar à sua independência financeira. Até aí tudo bem. Mas a verdade é que ver seu e-commerce nas primeiras posições do Google é o que realmente fará seus olhos brilharem!

Na prática, porém, a maioria dos sites de comércio eletrônico não alcança o topo das buscas no Google. Isso normalmente acontece porque apenas listam seus produtos, serviços e preços de forma superficial. Para reverter esse obstáculo, é preciso usar as estratégias de Search Engine Optimization (SEO) a seu favor, incluindo palavras-chave no conteúdo e nas tags das imagens, além de escolher uma URL objetiva.

Capricho nas descrições

Um meio bastante eficaz de assegurar um ranqueamento promissor é fornecer informações detalhadas dos produtos nas respectivas descrições. Explicações minuciosas e exclusivas tendem a encurtar o caminho rumo a um bom posicionamento nos mecanismos de busca. Pronto para ver seu negócio deslanchar?

myhc_6822

Volume de comentários

Além de contribuírem para a construção da confiança dos clientes em relação à sua loja, os comentários de usuários são especialmente úteis quando inseridos nas postagens das redes sociais. Por isso, procure incentivar seus seguidores a deixarem comentários nos posts, consequentemente fazendo com que o Google entenda que sua página é autoridade no assunto.

6. Investir em uma divulgação eficaz

Os comerciantes virtuais que efetivamente usam as redes sociais em prol de seus negócios também se beneficiam do aumento da notoriedade da marca, bem como de uma melhor reputação online. No entanto, o tiro pode sim sair pela culatra se você recorrer a essas mídias apenas para empurrar produtos aos seguidores ou escolher divulgar posts de forma esporádica. Assim, o retorno possivelmente não será tão positivo.

Produção de conteúdo

Tendo escolhido o Instagram ou o Facebook, por exemplo, para propagar sua campanha de marketing, as postagens devem ser atualizadas frequentemente e seu conteúdo deve focar em apontar ou até mesmo já resolver algum dilema do público, como se estivesse oferecendo uma ajuda despretensiosa.

Dessa forma, ao ganhar a confiança dos seguidores e estimular o compartilhamento, proporcionando divulgação gratuita, a marca automaticamente aumenta o engajamento social da clientela, podendo direcioná-la para o site da loja.

7. Evitar o abandono de carrinho

Quando um possível cliente se torna um seguidor ou compartilha uma postagem feita por você, resolvendo acessar seu e-commerce, ele foi persuadido a dar andamento à compra. Mas aí ainda pode surgir um empecilho. E se, após selecionar os produtos, ele decide sair do site antes de completar o processo de pagamento?

Essa atitude (que inclusive é bastante comum) gera aquela nada agradável sensação de que você nadou e acabou morrendo na praia. Então entenda desde já: o abandono do carrinho de compras, um dos principais desafios do e-commerce mundial, pode estar relacionado a vários motivos. Veja só:

  • Falta de confiança no site;
  • Processo de cadastro longo demais;
  • Formas de pagamento pouco atrativas;
  • Preço do frete.

Pensando nisso, comece reduzindo a quantidade de detalhes que o usuário deve preencher para se cadastrar, passando a focar em itens como envio e faturamento. O que acha de considerar o check-in via redes sociais? Você também pode destacar o botão de cálculo do frete, permitindo que o cliente conheça o valor total para evitar surpresas desagradáveis no processo final, quando o carrinho já estiver cheio.

giphy-1

Integração no pagamento

Para facilitar a inserção dessas soluções, a integração do pagamento por meio um template pronto e simples, que ofereça diversidade de opções, prazos acessíveis, além de proteção, suporte a até antecipação dos recebíveis, ajuda (e muito) a combater o abandono de carrinho.

Por meio de um bom intermediador de pagamentos, seu cliente é imediatamente orientado sobre a aprovação ou a reprovação da compra, sem ter que ficar dias e mais dias esperando um retorno — o que pode culminar na desistência completa da aquisição.

O fato é que todos os desafios que você acabou de conhecer podem limitar a eficácia do seu e-commerce. No entanto, estar ciente disso é o primeiro passo para superá-los, passando a ver tais particularidades como oportunidades de alavancar sua loja. Afinal, quando se trata de comércio eletrônico, a avaliação do interesse e da necessidade do consumidor representa uma ferramenta essencial para a implementação de melhorias contínuas.

E já que acabamos de citar o abandono de carrinho, você sabia que é possível calcular esse índice para avaliar a performance da sua loja? Então descubra agora mesmo os 14 indicadores de desempenho do seu e-commerce que merecem atenção!

gateway ou intermediador de pagamentos

Comentários