Por Regiane Monteiro

Primeiramente, vamos combinar uma coisa: é impossível imaginar um e-commerce, um
marketplace ou site de assinatura sem um meio de pagamento que viabilize o escalonamento sustentável do negócio e disso ninguém duvida.

Se considerarmos que um dos maiores desafios do comércio virtual está em ganhar a confiança dos consumidores habituados à maneira tradicional de adquirir produtos e serviços (face to face), driblar as desconfianças com relação ao pagamento de produtos é fundamental.

A transação financeira, neste cenário, precisa ser de máxima segurança e performance e, sobretudo, gerar economia financeira ao business. O que é preciso para resolver isso? Anote aí: se você tem uma loja virtual vai precisar contratar um gateway de pagamento, além de todos os serviços que devem estar agregados a ele, ou uma solução integrada, chamada de subadquirente ou intermediador de pagamento (como preferir!).

A solução escolhida deve se integrar ao processo diário do seu negócio de maneira natural, passando para o consumidor a ideia de unidade, eficiência e profissionalismo durante toda a experiência de compra. Nesse texto, eu vou te mostrar o que é um intermediador de pagamento, então fique de olho.

 

experiência de compra do cliente5 meios de pagamento que os clientes preferem quando compram online

Sabia que comprar online já é praticamente uma rotina para quase 40 milhões de brasileiros? E dentre os principais fatores que fazem com que os consumidores prefiram essa modalidade de compra está a diversidade de meios de pagamentos, que facilita bastante não só o planejamento financeiro como a própria aquisição do produto desejado.

A lógica é bem simples: quanto mais opções você oferece aos consumidores, mais chances de eles comprarem e voltarem mais vezes a seu e-commerce! Mas, afinal, quais são os meios de pagamento que simplesmente não podem faltar na sua loja virtual? Pois é o que você vai aprender agora!

Cartão de crédito

Não tem como negar: o cartão de crédito é preferência nacional quando se trata de comprar no e-commerce. Aproximadamente 81,3% dos consumidores preferem essa modalidade de pagamento principalmente pela facilidade de parcelamento das compras. Desse total, 87% parcelam suas compras em até 3 vezes, 9% parcelam entre 4 e 6 vezes e 2,75% parcelam entre 10 e 12 vezes. Esses dados por si só já mostram o quanto o cartão de crédito é fundamental para que o e-commerce aumente suas vendas.

Boleto bancário

O segundo meio de pagamento preferido dos consumidores brasileiros é o boleto bancário, que permite realizar o pagamento à vista e não pede dados pessoais do comprador. O boleto também possibilita que o consumidor pague pelo produto diretamente na rede bancária de sua preferência, nas casas lotéricas e até em alguns supermercados.

Nesse caso, é importante que seu e-commerce tenha uma boa relação com uma ou mais instituições bancárias para simplificar a emissão. Além do mais, vale a pena pesquisar as taxas administrativas cobradas para tornar seu e-commerce mais competitivo.

Cartão de débito

Um meio de pagamento que vem crescendo bastante no universo e-commerce é o cartão de débito, já extremamente usado no comércio físico. Com ele, assim como no boleto bancário, o consumidor pode pagar as compras à vista sem informar seus dados. Para melhorar a experiência dos clientes, você precisa, juntamente com o cartão de débito, assegurar a segurança do e-commerce, uma vez que a senha do cartão deve ser informada para confirmar a transação.

Transferência bancária

Apesar de ainda serem pouco utilizadas, as transferências bancárias também já são possíveis no e-commerce. No momento da compra, o consumidor transfere o valor para a conta bancária da empresa e, após confirmação da entrada do valor, o processo de separação e envio das mercadorias começa.

No caso, é fundamental contar com uma boa plataforma de pagamentos, que confirme a transação o mais rapidamente possível, para não deixar o consumidor esperando. Pense bem: quanto mais tempo ele tem para reavaliar a compra, maior as chances de cancelá-la.

Carteira virtual

Existem algumas novidades em relação aos meios de pagamento no e-commerce que devem ser conhecidas e exploradas por quem realmente quer se diferenciar no mercado. Esse é o caso da carteira virtual, uma espécie de cartão de crédito usado em smartphones e tablets que concentra os dados bancários dos usuários e serve como meio de pagamento, sem que o consumidor precise informar qualquer dado ao e-commerce.

meios de pagamento mais usados em 2016

As preferências dos consumidores em relação aos meios de pagamento você já conhece. Mas sabe também por que deve adotar cada uma dessas soluções? Vem conferir nesse outro post!

Gestão de pagamentos

O mercado de sistemas de pagamentos no Brasil cresceu vigorosamente, hoje já são muitas as empresas de pagamentos online atuantes em território nacional. E tanta diversidade pode gerar dúvidas sobre qual solução é a mais adequada ao seu negócio.

Resultado:

Empreendedores extremamente insatisfeitos por não terem contratado a solução certa, uma vez que isso reflete diretamente na conversão de vendas do negócio. Eis as principais dúvidas que pairam na cabeça do empresário: “Por que os clientes abandonam tanto o carrinho de compra na hora do pagamento? Por que tantas vendas negadas? Por que as comissões de vendas estão tão altas? O valor da venda ainda não entrou na conta da minha empresa”.

principais motivos para o abandono de carrinho

Justamente, o sistema de pagamentos que deveria ser invisível para o dono da empresa é o fator que mais causa dor de cabeça. Por esta razão, antes de optar por um intermediador de pagamento ou gateway de pagamento, é vital compreender muito bem as diferenças entre as duas soluções. Hoje, nesse post, vamos explicar o que é um intermediador de pagamento e como funciona.

Intermediador de pagamento ou subadquirente: desvendando o subadquirente

Certamente, você já deve ter ouvido falar em Pagseguro, Paypal, Mercado Pago e Moip, certo? Pois bem! Todos eles são subadquirentes, ou se preferir, simplesmente intermediadores ou facilitadores de pagamento. Mas afinal, o que é intermediador de pagamento e qual é o seu papel no fluxo de compra de uma loja virtual? Resumidamente, encapsular o gateway, as adquirentes, a análise de risco e a conciliação financeira em uma única solução.

Vamos simplificar e ainda ser mais específicos. Amplamente utilizado por pequenas e médias empresas, devido ao seu custo benefício, os intermediadores de pagamento são plataformas independentes que funcionam como um meio de campo entre clientes, adquirentes e lojistas.

diferença entre gateway e intermediador de pagamento

Oferecem uma ampla variedade de opções de pagamento, contudo cobram além da tarifa do cartão de crédito, boleto e débito online, uma taxa por transação aprovada. Nesse modelo de pagamento, você não faz nenhum contrato com instituições financeiras, apenas se cadastra na plataforma como vendedor, informando os dados de uma conta bancária e um número de cartão de crédito.

Bom, até aqui você viu o que é um intermediador de pagamento. Que tal conhecer um pouco mais sobre as vantagens que ele proporciona para um negócio?

Vantagem do intermediador de pagamento

Sabendo o que é um intermediador de pagamento, vale mostrar que a grande vantagem desse tipo de solução está na baixa complexidade de integração nas lojas virtuais e na implementação menos onerosa.

Embora a cobrança de taxas sobre as vendas sejam ligeiramente maiores que nos gateways de pagamento – que giram em torno de 4% a 7% + tarifa por transação aprovada. Merece destaque também, o fato de em apenas um contrato e única integração, seu negócio ganhar todos os meios de pagamento, gestão de risco contra fraude e o repasse dos valores.

Considerando a maioria dos intermediadores de pagamento, você não precisa se preocupar com a análise de crédito no momento da venda. É a própria solução que dispõe de um sistema antifraude e equipe capacitada, responsável pela análise de dados, reduzindo o número de fraudes contra o seu negócio.

Mas vale ressaltar que ainda assim existem algumas possibilidades de fraude que podem gerar custo somente ao lojista ou um custo dividido entre o intermediador de pagamento e o dono do e-commerce (mas esse é um assunto para outro post)

Entretanto, tanta facilidade apresenta muitas vezes, o redirecionamento do site da loja para o portal do intermediador — o que pode gerar um certo desconforto para o usuário. O bom é que existem diversas soluções do gênero que já oferecem o checkout transparente, onde não há esse redirecionamento de página.

Resultado:

Menos dor de cabeça, assim o pequeno e médio empreendedor pode se dedicar ao core do seu negócio, ao invés de se envolver com questões burocráticas, afinal pode contar com facilidade, flexibilidade, conversão, transparência, segurança, atendimento personalizado e mais controle.

Dependendo do seu faturamento, apesar da taxa mostrada pelo adquirente ser menor, os encargos e as dificuldades geradas por ele não são opções inteligentes e sustentáveis para clientes de baixo ou médio faturamento.

Antes de optar por uma solução de pagamento para o seu negócio, avalie todas as opções. Teste, teste novamente e teste mais uma vez, até estar certo de que a solução escolhida é a melhor para o momento do seu negócio.

Você pode começar com um intermediador de pagamento e à medida que a empresa escalar, pode conseguir, através de uma negociação com a solução selecionada, uma redução no valor das taxas por transação, por exemplo. A longo prazo, inclusive, pode ser que o gateway faça total sentido e, aí sim, valerá a pena investir nessa ideia.

Temos um E-Book gratuito que irá te ajudar a entender qual é o melhor meio de pagamento online para o seu site e para o seu modelo de negócio, além de mostrar as diferenças entre os dois! Clique no banner para baixar!

baixe o e-book gateway intermediador de pagamento

Comentários