Por André Oliveira

Um marketplace oferece inúmeras possibilidades na era do empreendedorismo digital. Tanto que, para 2018, especialistas apontam uma tendência de crescimento: de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), é esperado que essa vertente obtenha uma alta de 15% em relação ao ano passado, com previsão de faturamento de R$ 69 bilhões. Por isso, fazer uma correta gestão do marketplace é primordial para quem quer se destacar no mercado.

Segundo o estudo Panoramas dos Marketplaces no Brasil, criado pela Precifica em parceria com a ABComm, o número de lojistas utilizando esse tipo de plataforma avançou 32,1% em 2017. Somado a esse dado, podemos citar ainda o próprio Facebook, que passou a desenvolver um marketplace dentro da rede social. De acordo com a companhia, 550 milhões de pessoas ao redor do mundo visitam mensalmente grupos de compra e venda, o que motivou a criação de um espaço dedicado a isso.

Bom, já percebemos que o mercado não está para brincadeira e que os serviços estão se desenvolvendo de forma cada vez mais profissional. Por isso, reunimos neste artigo os 8 principais pontos a serem considerados para uma eficiente gestão do marketplace. Acompanhe!

Assine nossa newsletter e junte-se a milhares de empreendedores!



#1 Estabeleça regras:

O ponto de partida para quem quer ter sucesso em seu marketplace é criar um contrato com seus vendedores, de modo que sejam estabelecidas todas as regras de maneira minuciosa. É importante, por exemplo, deixar bem claro quais serão as penalidades aplicadas caso um dos comerciantes infrinja alguma cláusula.

Nesse processo, sugerimos a procura por uma consultoria jurídica qualificada, pois a legislação que rege a prática do comércio digital se amplia praticamente na mesma proporção que o e-commerce.

#2 Desenvolva uma política para compradores:

Na gestão do marketplace, defina como se dá o funcionamento da plataforma, detalhando quais são os termos e condições relacionados a pedidos, entrega, preços, pagamento, garantia, cancelamento, responsabilidade, privacidade e segurança de dados.

Aqui, mais uma vez, é imprescindível estar de acordo com a lei. Então, entenda quais são os direitos e deveres de cada parte e aplique os parâmetros definidos.

#3 Faça uma boa seleção de vendedores:

Pesquise sobre a reputação dos vendedores, verifique como são seus atendimentos, veja as avaliações de clientes, o cumprimento dos prazos de entrega e se há acordo com as políticas de trocas e devoluções conforme prevê o Código de Defesa do Consumidor.

#4 Garanta a entrega dos produtos:

Fique atento e acompanhe todo o processo de entrega. Garanta que o consumidor que efetuou uma compra no seu marketplace realmente receberá o que adquiriu no prazo indicado. Pense também em como diferenciar a sua plataforma nesse quesito: se ela não se destacar das demais, há uma boa chance do seu negócio não decolar.

Além disso, evitar atrasos ou outras falhas gera mais credibilidade para os compradores do seu marketplace e também beneficia os vendedores, que preferem atuar em uma plataforma eficiente, que viabilize vendas ágeis.

#5 Demonstre credibilidade:

A gestão do marketplace precisa contemplar uma forma de chamar a atenção dos compradores para a credibilidade da plataforma. Uma boa forma de fazer isso é disponibilizar um sistema de avaliações, assim, um usuário que estiver fazendo pesquisa de preço, por exemplo, terá acesso a informações que irão ajudá-lo na decisão de compra.

Além disso, um sistema assim contribui para reduzir o número de dúvidas de possíveis clientes sobre produtos específicos, novamente facilitando o processo de compra. Pode parecer simples, mas tenha certeza de que essa ação pode ajudar muito a escalar o seu negócio.

#6 Defina as estratégias de marketing:

Escolha os melhores canais de divulgação, nos quais você poderá expor o que seu marketplace oferece e mostrar as vantagens e a visibilidade que os vendedores terão ao escolher sua plataforma.

Os meios para esse tipo de trabalho são os mais diversos. Para ajudar você a decidir em quais investir, uma boa opção é contar com o Bullseye Framework, uma estratégia que utiliza como base a análise de 19 diferentes canais de divulgação e propagação de marcas e produtos, que vão sendo descartados até chegar aos 3 que oferecem o melhor retorno, no menor tempo possível e com gastos mais reduzidos.

#7 Invista em SEO, marketing de conteúdo e anúncios na internet:

Search Engine Optimization (SEO) é um conjunto de técnicas utilizadas para otimizar os motores de busca na internet. Com ele, o conteúdo de seu site ganha mais visibilidade perante os sites de pesquisas, como o Google. Se o seu orçamento permitir, uma boa dica é investir na contratação de uma empresa que trabalhe na aplicação dessas técnicas.

A utilização de SEO pode alavancar a divulgação de seu marketplace, mas é importante saber também que para essa estratégia funcionar é preciso apostar nos mais variados tipos de conteúdo, como artigos, vídeos, infográficos e e-books.

A regra é abusar da criatividade e envolver seu público em conteúdos interessantes e de boa qualidade!

Segundo a maior pesquisa já realizada no país sobre marketing de conteúdo, a Content Trend,  71% das empresas brasileiras já adotam essa estratégia, recebendo até 2 vezes mais visitas e gerando 3 vezes mais oportunidades de negócios comparadas às demais.

Em conjunto com esses métodos, os anúncios pagos também garantem ainda maior visibilidade para seu marketplace. Trata-se de um investimento de curto prazo que, por meio de campanhas monitoradas, consegue adequar as estratégias de marketing a serem utilizadas, tornando-as cada dia mais eficazes. Os resultados são mensurados de forma detalhada, possibilitando a correção de falhas com eficácia.

#8 Fique atento à gestão financeira:

Uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indica que metade das empresas fecha as portas antes de completar 5 anos e que, entre as causas para isso, segundo o Sebrae, está o descontrole em relação às finanças.

Dá para perceber, então, que de nada adianta fazer uma boa divulgação do seu negócio se as finanças não estiverem em dia.

Administrar corretamente a parte financeira é fundamental para a gestão do marketplace, implicando em ações e métodos como planejamento, controle e avaliação de todo o dinheiro que entra e sai da empresa.

Ter um fluxo de caixa é primordial, afinal, é por meio dele que você terá informações sempre atualizadas para fazer uma análise completa da situação do seu negócio.

Além disso, como um marketplace divulga produtos de diferentes lojas, cabe a ele fazer o acerto financeiro a partir das vendas que entram de diferentes formas na conta da plataforma.

Para isso, é ideal contar com uma solução que facilite a gestão do marketplace ao dividir os valores recebidos em tempo real.

O split de pagamento oferecido pelo Moip, por exemplo, oferece essa funcionalidade, possibilitando que você divida o pagamento da forma que precisar em sua plataforma, seja um valor fixo, seja um percentual da venda, podendo até cobrar comissões. Para entender melhor como essa ferramenta funciona, baixe o e-book Split de Pagamento e conheça importantes benefícios que ela proporciona à gestão do marketplace:

 

Aposte na tecnologia para garantir uma boa gestão do marketplace!

Somado a todos os fatores que vimos neste artigo, uma boa gestão do marketplace deve considerar o investimento nas melhores tecnologias, a fim de proporcionar sempre experiências positivas aos usuários. Uma solução desenvolvida exclusivamente para este tipo de plataforma é capaz de gerenciar pagamentos, integrar os lojistas e pagar comissões em tempo real.

O Moip, por exemplo, disponibiliza ferramentas exclusivas para gerenciar transações dentro do seu marketplace. Já falamos do split de pagamento, mas, além dele, há ainda o carrinho compartilhado, que cria diversos pedidos para lojistas distintos em um mesmo carrinho de compras, e a conta transparente, que permite ao seu cliente extrair relatórios financeiros, realizar transferências e conciliações sem sair da sua plataforma.

 

Outras funcionalidades de destaque são o checkout transparente, que mantém o cliente dentro do seu marketplace durante todo o processo de pagamento, a compra por 1 clique, que armazena os dados do seu cliente de forma segura e inteligente, diminuindo o abandono de carrinhos, e a pré-autorização de pagamento, que permite reservar o valor da compra por até 5 dias e efetivar a cobrança após validar alguma regra do seu marketplace ou se certificar de que há produto em estoque.

 

Então, se você busca tranquilidade e eficiência na gestão do marketplace, clique aqui e saiba como podemos ajudá-lo nesse desafio!

[easy-social-share buttons="facebook,twitter,google,linkedin" counters=1 style="button" point_type="simple" url="https://moip.com.br/blog/gestao-do-marketplace/" text="Confira 8 atitudes primordiais para uma eficiente gestão do marketplace"]

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *