Por William Franklin

Pensando em e-commerce, independentemente de a iniciativa estar no início de sua operação ou já consolidada no mercado, é bastante comum ver os empreendedores focados na aquisição de novos clientes e na conversão das vendas, deixando o controle dos produtos de lado. O fato é que, se essa gestão não for feita com o devido cuidado, todo o trabalho pode acabar indo por água abaixo. Mas como exatamente cuidar do seu inventário para sempre ter o melhor para oferecer aos clientes? A gente explica para você a seguir.

Vantagens do controle de estoque

• Otimização do capital de giro.

• Evitar atrasos de fornecedores.

• Suprir as demandas de venda.

• Evitar o desvio de produtos e materiais.

• Adequar-se às cotas de fornecimento.

• Liberar espaços produtivos.

• Identificar produtos que estão sem giro.

• Criar estratégias de atendimento.

Tipos de estoque para um e-commerce

Já que são várias as maneiras de se gerenciar um estoque de produtos, para escolher a que mais se encaixa às necessidades do seu negócio é preciso entender, antes de mais nada, algumas das opções mais comuns de estoque para e-commerce e o que envolve adotar cada uma delas. Veja só:

Compartilhado

Para e-commerces que possuem também uma loja física, pode ser vantajoso apostar em um estoque compartilhado, visto que essa alternativa inclui usar o mesmo espaço e os mesmos produtos para abastecer tanto a operação física quanto a digital.

Essa opção exige um espaço menor do que se a loja mantivesse locais separados para cada frente de venda. Além disso, com o estoque compartilhado é possível fazer um gerenciamento integrado dos produtos, o que representa economia de recursos. Por outro lado, dividir o estoque dessa forma exige o uso de um sistema de back office muito bem estruturado, capaz de se atualizar em tempo real no momento da efetivação de uma venda em qualquer um dos pontos — caso contrário, você corre o risco de vender produtos indisponíveis e deixar muitos consumidores insatisfeitos por aí.

Terceirizado

Há duas formas principais de terceirizar o estoque para e-commerce: por meio do que é conhecido como drop shipping ou triangulação, método em que o inventário e as entregas ficam a cargo dos fornecedores, ou pelo cross docking, com o fornecedor entregando o produto ao lojista, que, por sua vez, deve se encarregar de enviar o item ao cliente. Dessa forma, quando o cliente compra algo na sua loja virtual, você entra em contato com o fornecedor, que vai cuidar de levar o item até seu destino final.

Ciclo por trás do Dropship

Ciclo por trás do dropshipFonte: metododeimportacao

A maior vantagem de terceirizar está em poder contar com uma grande quantidade de produtos sem precisar, de fato, gerenciá-los, bastando contatar o fornecedor. No entanto, abrir mão por completo desse controle requer triplicar a atenção em relação ao tempo de envio, à qualidade do objeto vendido e o estado em que ele chega até o comprador. E tudo isso tem grande impacto na retenção de clientes! Por isso é tão importante fazer acordos com parceiros confiáveis, bem como evitar usar o método para artigos mais refinados ou artesanais.

Descentralizado

O estoque descentralizado divide a reserva dos produtos em diferentes locais, visando com isso reduzir as despesas tanto com transporte como também com tempo de envio. Esse tipo de gestão é especialmente recomendado para quem tem problemas com entregas por conta da sazonalidade, deixando o artigo mais próximo dos clientes ou de um mercado específico.

O maior ponto positivo dessa forma de gestão do inventário está em conseguir manter uma logística de entrega mais rápida e prática. Por outro lado, os custos com os espaços físicos necessariamente aumentam, uma vez que é preciso contar com uma estrutura diversificada e mais núcleos. Para que isso funcione direitinho, faz-se necessário integrar os diferentes postos de armazenagem, a fim de manter a operação sob controle.

Consignado

Outra possibilidade do estoque para e-commerce, consiste em comprar uma certa quantidade de produtos de forma consignada. Assim, o lojista sempre tem o suficiente para suprir a demanda dos clientes, mas caso a mercadoria fique parada por algum motivo, pode devolvê-la e pagar apenas pelo que já foi vendido.

A principal vantagem desse modelo está no custo reduzido com o estoque, já que o vendedor não precisa dispor de um grande capital para ter à disposição uma boa quantidade de mercadoria e nem corre o risco de perder vendas por contar com uma reserva muito baixa. O problema é que nem todos os produtos funcionam com esse tipo de administração: reconhecendo o risco de oferecer a consignação, os fornecedores só aceitam vender dessa forma itens com um giro naturalmente menor, mas cobrando um preço mais caro.

Melhores práticas para uma boa gestão de estoque

Gerenciar bem um estoque para e-commerce vai além de simplesmente mantê-lo cheio ou de escolher o modelo que melhor se encaixe em suas necessidades. Para gerir eficientemente um estoque é preciso seguir algumas boas práticas:

Gestao de estoquesFonte: amarildonogueira

Evite vender mercadorias não disponíveis

Quando o estoque não é atualizado corretamente, corre-se o risco de deixar que um cliente compre um produto que, na verdade, não está mais disponível. E esse tipo de situação é, ao mesmo tempo, constrangedora para a loja e frustrante para o consumidor. Por isso, independentemente de qual for o modelo de gestão escolhido, garanta que seu sistema atualizará os inventários em tempo real. Acredite: só isso já evitará muita dor de cabeça!

Controle bem tanto as entradas como as saídas

Controlar as entradas e as saídas é fundamental para registrar como o estoque vem sendo usado, a fim de repor as mercadorias corretamente. Esses dados ajudarão a notar possíveis mudanças necessárias — como, por exemplo, quais produtos devem ser comprados em quantidade maior ou menor na próxima vez. Para isso, use uma planilha ou um sistema digital para manter todas as informações bem evidentes o tempo todo.

Tenha uma boa relação com seus fornecedores

Manter uma boa relação com os fornecedores é essencial para operar o estoque da sua loja de modo suave e muito bem organizado. Isso envolve sempre se comunicar com eles para definir aspectos relativos a prazos para entrega e à quantidade de produtos a ser comprada periodicamente. Além disso, sempre que surgirem problemas, procure solucioná-los juntamente com eles, que certamente terão muito a acrescentar.

Estabeleça políticas e processos de compras

Para manter o negócio funcionando bem, sem desperdiçar dinheiro e atendendo às necessidades dos clientes, é preciso definir algumas políticas específicas — como os critérios para a escolha de fornecedores, como as cotações serão feitas, a frequência com que os produtos serão adquiridos e assim por diante. Assim todos os envolvidos sabem exatamente o que fazer e quais são suas responsabilidades, eliminando muitas possibilidades de falhas por pura falta de conhecimento ou interpretação equivocada de orientações vagas.

Seguir essas boas práticas e conhecer os elementos que compõem uma boa gestão de estoque facilita — e muito! — a manutenção dos produtos da sua loja e a prestação de um serviço de alto nível para os consumidores. Dessa forma, muitos problemas são evitados e o negócio se mantém sempre organizado e lucrativo.

Agora nos conte o que achou dessas dicas para gerenciar melhor o estoque do seu e-commerce! Deixe um comentário e compartilhe suas impressões conosco! E aproveite o momento para aprender a desenvolver uma logística de entrega eficiente para sua loja.

como montar um plano de negócio

Comentários